Ainda não há uma definição quanto ao futuro da Divisão de Acesso. Existe uma tendência do campeonato retornar no segundo semestre. Mas ainda não se sabe se voltará com a mesma fórmula ou pode ter algum tipo de ajuste. Toda modificação deverá passar pelo crivo dos clubes.


O site peleiafc.com teve acesso a uma proposta encaminhada pelo Glória de Vacaria ao presidente Luciano Hocsman, da FGF. Segundo o ex-presidente do time e atual diretor financeiro, Ivar Saraiva, tem que se achar uma saída.


"Não adianta ficarmos esperando mais, a situação só vai piorar. Imagina entrar o inverno,rigoroso como é o nosso, em condições normais já vai pouca gente no estadio ,com o corona pode ser com entrada franca, não vai ninguém", declarou o dirigente.


A proposta do Glória é a seguinte:

1 - Posterga agora a competição; 2 - Volta no mês de agosto. O segundo semestre é ruim para os atletas, além de poucos se empregarem os salários são baixos; 3 - Dar sequência na pontuação; 4 - Por fim, sobem os dois melhores colocados. Os primeiros de cada chave e não rebaixa ninguém. Aumenta em 2 clubes o Gauchão e no ano que vem caem 4. Assim volta ao que era antes.

O dirigente conhece bem a situação dos clubes do interior. Como já foi presidente e, agora, atua na administração das finanças do Glória, Saraiva sabe de todas as dificuldades de se fazer futebol sem apoio financeiro.


"Não adianta esperar mais. Os problemas estão só começando, vamos minimizá-los, se a alternativa for o recomeço no segundo semestre nos comprometemos em recontratar depois a maioria dos atletas, sabemos que o momento é grave, mas pode piorar ainda mais para para os pequenos clubes", finaliza a proposta encaminhada ao presidente da Federação.


Luciano Hocsman ficou de analisar, mas não deu nenhuma reposta ainda sobre qual caminho deverá seguir a Série A2. Em entrevistas passadas, o presidente da Federação sempre destacou que nenhuma possibilidade é descartada neste momento.


Foto: Tiago Nunes/PeleiaFC


No último final de semana, mais uma videoconferência foi realizada entre o presidente da FGF e dirigentes do interior. A pauta era a Divisão de Acesso. Luciano Hocsman tem mantido contato direto com os clubes nesta paralisação do futebol gaúcho devido a pandemia de coronavírus.

Segundo revelou o presidente do Inter SM, Jauri Daros, à Rádio Imembuí, os clubes deverão negociar individualmente com os seus elencos, pois o Sindicato dos Atletas do estado é subordinado a Federação Nacional dos atletas. 

"Cada clube ficará por si negociar com os jogadores. Duas linhas são estudas junto com a FGF para achar um denominador comum pra todos para que o campeonato continue daqui um tempo. Só que neste período temos que amparar os jogadores e funcionários", contou o dirigente.

No total, são cerca de 600 pessoas cadastradas na FGF entre jogadores e membros de comissões técnicas na Divisão de Acesso. Uma das alternativas seria tentar colocar os profissionais no seguro desemprego.


"Falei com Ricardo Attolini, gerente do Passo Fundo, vamos conversar com alguns Deputados Federais. Conversei com Marcelo Brum, de Santiago, para acharmos uma forma de amparar os atletas nesse intervalo. Clubes não tem como bancar 3 a 4 meses de salario sem renda. O presidente da FGF está tentando uma outra situação, mas pediu para que não comentássemos", explicou Daros.

Durante entrevista a repórter Angélica Varaschini, o presidente do Inter SM também foi claro quanto a sua opinião sobre o futuro da Divisão de Acesso. Ele é contra o cancelamento do campeonato. E o foco, neste momento, é achar uma solução para os profissionais que dependem dos seus salários.


"Durante a semana, o presidente Luciano terá a resposta de uma outra solução. Temos que pensar nos atletas e suas famílias. Eles dependem disso", resumiu o mandatário.


Foto: Renata Medina/Inter SM/Divulgação

Contratado pelo Lechia Gdansk para esta temporada, o lateral-esquerdo Conrado destacou o desejo de ver o Campeonato Polonês reiniciando após a pausa nele por conta do Novo Coronavírus. Segundo o jogador, essa medida foi importante para conter o avanço do vírus no país, que já conta com casos confirmados.


“Agora é momento de pensar na saúde de todos. Sem dúvida, foi uma medida importante. Os casos do Coronavírus avançaram muito nos últimos dias, principalmente na Europa. É preciso ter muito cuidado neste momento para que as coisas não saiam do controle. Estamos na torcida para que tudo se normalize”, disse. 


Conrado ainda destacou seu momento no futebol local.


“Estou passando por um momento muito especial em minha carreira. Tenho me dedicado muito para continuar crescendo e melhorando meu desempenho na Europa”. 


Foto: Divulgação / Lechia Gdansk