O Caxias, em parceria com a Hecher Madeiras, realizou reformas e a ampliação do espaço de concentração. A ação tem como objetivo melhorar as instalações do Estádio Centenário para abrigar os atletas, comissão técnica e funcionários durante o confinamento dos jogos.


O confinamento de todas as pessoas envolvidas durante o campeonato faz parte do protocolo da Federação Gaúcha de Futebol para segurança e contenção da pandemia do Coronavírus.


Para esta final de Gauchão, a medida foi aplicada novamente e todos os envolvidos nas partidas, ficarão confinados no Estádio Centenário. Essa medida já havia sido adotada durantes as partidas do segundo turno da competição .


A partida de ida entre Caxias e Grêmio pela final do Gauchão, ocorre nesta quarta-feira, às 21h30, no Estádio Centenário. A partida de volta será no domingo (30), 16h.

Foto: Vitor Soccol/Dinâmica Conteúdo

Vinte anos depois, Caxias e Grêmio voltam a decidir o campeonato estadual. Não bastasse toda a expectativa que cerca a finalíssima entre o ganhador da Taça Cel. Ewaldo Poeta (1º turno) e o vencedor da Taça Francisco Novelletto Neto (2º turno), a Federação Gaúcha de Futebol preparou alguns atrativos para os confrontos.


Para valorizar a decisão do Gauchão 2020, a Federação novamente providenciou bolas de futebol personalizadas. O modelo Velocity PRO-X – Samba, produzido pela Topper, contará com os escudos das equipes finalistas, a imagem do troféu que será entregue ao campeão, além da data e do local de realização de cada jogo.


Outra novidade ficará por conta do momento do “cara ou coroa” com os capitães (veja abaixo). A FGF viabilizou o desenvolvimento de moedas personalizadas para o sorteio do lado do campo. Em uma face, o emblema da entidade. Na outra, o distintivo dos finalistas e a réplica da taça.


O troféu, aliás, é mais uma inovação da FGF. O novo modelo, adotado para a gestão do presidente Luciano Hocsman, será erguido pela primeira vez no próximo domingo (30). A peça carrega consigo o conceito da admiração do povo gaúcho pela sua querência, retratada nos versos do Hino Rio-Grandense. No caneco, há representações de “aurora”, “farol” e “divindade”. A estrutura é composta por quatro partes: base, bola, corpo e cálice.


A base é feita de material prateado em acabamento fosco. A identificação dos patrocinadores da competição (Ipiranga e Capemisa Seguradora) aparece em uma placa metálica serigrafada, logo abaixo da inscrição de “campeão”. A bola e o corpo da taça são de material dourado, respectivamente, fosco e brilhante.


Fotos: Divulgação/FGF

Texto: Pedro Trindade/FGF/Assessoria

Graças ao apoio da torcida, o Caxias já arrecadou mais de R$ 336 mil com a campanha Honradores da História. Através do site de doação coletiva os torcedores podem ajudar o time da serra com valores que variam de R$ 20 a até R$ 20.000.


Nesta terça-feira, véspera da final do Gauchão contra o Grêmio, o técnico Rafael Lacerda ligou para alguns torcedores que honraram a história participando da campanha. O torcedor João Scussiato foi um dos sorteados que recebeu a ligação do técnico grená.


O torcedor relatou que mesmo em uma situação financeira difícil que passa na vida pessoal, decidiu ajudar o Caxias pelo trabalho das pessoas que estão dentro do clube. O torcedor revelou inclusive que teve que fechar a sua empresa devido a um processo trabalhista e deixou de ser sócio do clube, mas voltou a colaborar com o grená.


Confira o bate-papo: