A CBF não tem um projeto concreto de ajudar os clubes brasileiros sem calendário nacional. Após a pandemia atingir o futebol brasileiro, no mês de março, a entidade anunciou uma verba de R$ 40 milhões em auxílio financeiro para Federações, futebol feminino e clubes das Séries B, C e D.


No último domingo, o Secretário Geral da entidade, Walter Feldman, concedeu entrevista à Rádio Caxias e falou sobre o planejamento da CBF para a retomada dos campeonatos. A ideia é realizar todos os campeonatos que estão no calendário profissional, sem mudança de fórmula ou cancelamento.


Feldman também foi questionado sobre a possibilidade de um socorro financeiro as equipes que não tem calendário nacional. O Secretário foi enfático ao dizer que a Confederação Brasileira de Futebol cuida das equipes que participam das competições nacionais. Segundo ele, não há projeto para destinar algum recurso para as equipes regionais.


"Olha, especificamente para os chamados clubes estaduais não. A relação da CBF é direta com as federações e os clubes brasileiros que participam dos campeonatos nacionais. Não temos braços para atingir os clubes dos campeonatos estaduais. Ajudamos as federações. Todos estão tendo prejuízos, inclusive, a CBF sem jogos da Seleção Brasileira. Sobre os clubes estaduais, não temos ainda possibilidade de fonte de financiamento. Há elementos, sinalizações, do fundo emergencial da FIFA, que pode vir no final de junho, mas são informações pouco estabelecidas", declarou o dirigente.


No fim da sua fala, o dirigente da CBF chega a falar de um possível recurso via FIFA, mas não há nada concreto. Fica apenas uma pequena esperança futura. Ainda sobre o caixa, a entidade afirma que em 2019 financiou 20 campeonatos que organiza, com aporte superior de R$ 500 milhões.


Foto: Arquivo/Agência Brasil

Após a conclusão do lado esquerdo da arquibancada geral do estádio Bento Freitas, em breve vai iniciar a obra complementar da estrutura localizada no lado oposto as cabines de imprensa.


A paralisação no futebol vai ajudar o Brasil de Pelotas. A ideia da direção é acelerar este processo e evitar gastos com essa estrutura tubular. Já que a cada jogo com o espaço ocupado, o clube paga para a empresa dona.


A desmontagem da arquibancada da Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira deve durar 30 dias. Assim, o clube espera começar a construção do módulo definitivo no mês de julho. A empresa Porto 5 é a responsável pela remodelação da casa Xavante.




Com a perspectiva do Campeonato Gaúcho e a Série D na sequência do ano, o Pelotas vai ter que reformular seu elenco, pois a maioria dos atletas deixaram o estádio da Boca do Lobo devido ao fim do vínculo contratual.


Com comando do técnico Ricardo Colbachini, o Lobão terá primeiro o estadual para finalizar. Como a FGF liberou a inscrição de novos jogadores e alguns nomes começam a pintar nos bastidores do Lobo. Apesar do regional, o foco da montagem será a Série D.


Conforme informação divulgada pelo repórter Vinícius Guerreiro, do jornal Diário Popular, o time da zona sul do estado tem interesse no zagueiro do Bahia, Fábio Alemão. O jogador foi campeão do Brasileiro de Aspirantes com o Internacional em 2019. Jogador importante no time comandado por Colbachini.


Para o negócio evoluir, depende da diretoria do time de Salvador definir se ele será aproveitado ou não no elenco principal na sequência do ano.


Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia