O Lobão está se reforçando para a disputa da Série D 2020. Na tarde desta terça-feira, o goleiro Renan assinou o contrato e foi oficialmente apresentado. Renan soma passagens por diversos clubes, como Internacional, Valência, Goiás, Ceará, São Bento e Esportivo. Recentemente, o atleta foi campeão do Interior com o time de Bento Gonçalves no Gauchão 2020.


“Chego muito motivado nesta retomada de temporada do futebol brasileiro. O Pelotas tem como objetivo o acesso e eu fico feliz em fazer parte deste projeto. Vou trabalhar muito e fazer todo o possível para as coisas acontecerem, que o Lobão consiga o mais alto sempre.” falou Renan.



Foto: Divulgação/Pelotas/ Tales Leal

Em nova reunião nesta terça-feira, os presidentes dos clubes e a Federação Gaúcha de Futebol debateram sobre a situação da Divisão de Acesso. Esta foi a sequência do encontro da última quarta-feira. Na ocasião, três clubes eram a favor de seguir a competição e outros 13 opinaram pelo cancelamento da Série A2.


Na tarde de hoje, 11 clubes enviaram um manifesto à Federação Gaúcha de Futebol. Agora, este documento será analisado pelos outros 5 clubes, pois não tinham conhecimento. O conteúdo do documento ainda não foi informado. Daqui 48 horas, na sexta-feira, uma nova reunião será realizada para definir o futuro do campeonato. Enquanto isso, a situação da Série A2 segue indefinida.


O torneio está paralisado desde março com a pandemia da covid-19. O principal problema são os protocolos e os custos para sequência da Divisão de Acesso, já que faltam 17 rodadas para o fim do campeonato.

No próximo dia 13 de agosto, quinta-feira, o Pelotas será julgado pelos incidentes no clássico BRA-PEL. A sessão virtual começará às 15h. Na ocasião, durante o jogo realizado no estádio da Boca do Lobo, alguns cânticos com palavras de cunho racista foram divulgados no sistema de som do estádio. Como não é permitida a entrada de torcida na retomada do Gauchão, os clubes tem utilizado sistema de som nos jogos.

Em nota, o Pelotas se manifestou oficialmente sobre o corrido. De acordo com documento, o clube contratou uma empresa de sonorização. O objetivo era apresentar cânticos para incentivar os seus jogadores. "Gostaríamos de frisar que a reprodução de cânticos com conteúdo provocativos ao adversário jamais foi o escopo da contratação", declarou o clube.


Se condenado, o clube pode ser punido com multa de 100 a 100 mil reais.


O QUE DIZ O CBJD:


Art. 243-G. Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).


PENA: suspensão de cinco a dez partidas, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de cento e vinte a trezentos e sessenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código, além de multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais). (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).


§ 1º Nas mesmas penas incorre, na medida de sua culpabilidade, o técnico responsável pelo atleta desportivamente reincidente na mesma competição. (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).


§ 2º O Presidente do Tribunal (STJD ou TJD) encaminhará todas as peças dos autos, assim que oferecida denúncia, ao Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente. (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).