Árbitro agredido ficará 3 meses com colete cervical e poderá passar por cirurgia

O Sindicato dos Árbitros de Futebol do Rio Grande do Sul (SAFERGS) está prestando assistência à Rodrigo Crivellaro. O árbitro foi agredido durante o jogo entre Guarani e São Paulo pelo jogador William Ribeiro. A partida era válida pela Divisão de Acesso do Gauchão.


O presidente do sindicato, Maicon Zuge confirmou ao site peleiafc.com que o profissional vai ficar três meses afastado do trabalho. Zuge atualizou o estado de saúde de Crivellaro após sair o resultado do exame de ressonância magnética. Foi constatada uma lesão ligamentar e o árbitro vai ter de usar um colete cervical pelo período de três meses. O juiz de futebol ainda terá de fazer exames de Raio-X todas as semanas, conforme Zuge.


Caso ocorra algum deslocamento da vértebra neste período, Crivellaro terá de passar por cirurgia. O árbitro não poderá apitar jogos de futebol de 90 dias. Ele ficará afastado dos gramados devido a recuperação da lesão, causada por um chute na parte de trás da cabeça enquanto estava caído. Ele também não poderá fazer outras atividades, como dirigir e praticar exercícios físicos durante os próximos três meses.


Foto: William Oliveira/Guarani