top of page

Árbitro relata em súmula ofensa racista e homofóbica em jogo no Bento Freitas

O Brasil de Pelotas eliminou a Ponte Preta, na noite de terça-feira, em jogo válido pela segunda fase da Copa do Brasil. O confronto foi realizado no Estádio Bento Freitas. A partida terminou com vitória Xavante por 2 a 0, que garantiu o time na terceira fase do torneio nacional. O clube já arrecadou R$ 3,75 milhões na competição.


Contudo, a partida também foi marcada por uma denúncia. O árbitro do jogo Felipe Fernandes de Lima, de Minas Gerais, relatou um suposto caso de injúria racial e homofóbica contra o técnico da Ponte Preta. O próprio treinador Hélio dos Anjos afirmou ao árbitro ter sido xingado no retorno do intervalo. O árbitro descreveu na súmula:


- No retorno do intervalo, ao adentrarmos o campo de jogo, fomos chamados pelo sr. Hélio dos Anjos, técnico da Ponte Preta, que relatou ter sido chamado de "negão filho da puta" por um torcedor localizado na arquibancada social do Brasil de Pelotas, atrás do banco de reservas da equipe visitante. A brigada militar foi acionada e solicitou a identificação do torcedor. O sr. Hélio dos Anjos não conseguiu identificar o torcedor, motivo pelo qual foi dado andamento ao jogo. Tal fato não foi presenciado ou percebido por nenhum integrante da equipe de arbitragem. Durante a averiguação dos acontecimentos, a torcida localizada na arquibancada social proferiu o seguinte cântico repetidas vezes: "hélio, viado". Até o término da súmula, não foi me apresentado nenhum boletim de ocorrência. nada mais a relatar - descreve a súmula


O clube não se manifestou sobre o assunto nas suas redes sociais.


Imagem: Reprodução/CBF

Comments


bottom of page