Árbitros não terão de devolver taxa paga pela CBF durante a paralisação


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) liberou uma terceira parcela de auxílio financeiro aos árbitros e assistentes que pertencem ao quadro nacional, em função da paralisação do futebol no Brasil por conta da pandemia da Covid-19. A cota foi liberada no último mês de junho. O valor foi calculada a partir da maior taxa paga pela CBF para sua categoria correspondente, num desembolso total de R$ 900 mil por parte da entidade.


Além de liberar um novo apoio, a CBF decidiu transformar as três parcelas pagas como antecipação em doação, não estando elas mais vinculadas ao reembolso dos valores em escalas futuras. Ao longo dos últimos três meses, foram repassadas R$ 2,7 milhões aos 479 integrantes aptos do quadro nacional de arbitragem.


O anúncio das duas medidas aos árbitros e assistentes foi feito pelo Presidente da CBF, Rogério Caboclo, em vídeo que marcou o encerramento do período de pré-temporada realizada pela Comissão Nacional de Arbitragem.


Além das questões teóricas, atendimento psicológico, em sessões individuais e coletivas, e instruções para manutenção do condicionamento físico foram disponibilizados aos integrantes da arbitragem.


“Essas medidas são mais uma demonstração do respeito que a CBF tem pela competência e dedicação dos árbitros brasileiros. Apesar da paralisação das competições, eles têm trabalhado muito em atividades de atualização e aperfeiçoamento e tenho certeza que estarão prontos a atuar quando o futebol voltar”, contou o presidente Rogério Caboclo.


Foto: João Moretzsohn / CBF