ACESSO: Clubes temem falência se tiverem de seguir pagando os contratos

Ainda segue indefinida a situação dos clubes da Divisão de Acesso. No total são 16 presidentes que ainda não sabem para que lado a bola vai rolar neste ano de 2020. O campeonato está paralisado por 15 dias e não se tem perspectiva de um desfecho nesta semana.


A Federação está em tratativas com sindicato dos atletas profissionais do Rio Grande do Sul, mas fica de olho nas decisões do governo federal para amenizar os impactos na economia. Nos próximos dias deve ocorrer uma videoconferência entre o presidente da FGF, Luciano Hocsman e os dirigentes do interior.


Sem uma definição com o sindicato dos atletas não é possível definir o rumo do campeonato. A tendência é que siga com os jogos no segundo semestre. Contudo, tem um grande problema que os clubes temem.


A preocupação dos dirigentes é ter de continuar pagando os contratos até o meio do ano mesmo sem futebol. Algumas equipes tem média de folha salarial de 80 mil reais. Essa situação pode levar à falência muitas equipes e inviabilizar a sequência do campeonato. As diretorias não teriam como pagar as folhas sem jogar e ainda fazer novos contratos para o segundo semestre, caso essa seja a decisão.


A situação do futebol do interior pode ficar ainda mais dramática, mesmo após o fim da pandemia de coronavírus.