Aldo Dapuzzo completará 100 anos e São Paulo prepara programação especial

Desde a fundação do São Paulo, em 1908, a avenida Presidente Vargas sempre foi o endereço do clube, mas o estádio foi construído em etapas. Este ano de 2021 é especial para a casa do leão. O Aldo Dapuzzo completa 100 anos.


Em recente entrevista ao peleiafc.com, o presidente do Deivid Pereira revelou que o clube prepara uma programação especial para marcar esse momento do seu estádio. Por exemplo, além de uma logomarca, o clube terá uma camiseta especial.


"Dia 21 de abril, de 1921 o estádio era fundado. Então o ano é importante para nós. É a nossa casa completando 100 anos. Fizemos uma logomarca que estará no nossa camiseta. Estamos preparando uma programação para marcar essa data. Produtos estão sendo lançados com a marca dos 100 anos estampando o orgulho do nosso caldeirão", afirmou o presidente.


Será feita uma camiseta especial dos 100 anos do estádio. Também uma camiseta do clube vai homenagear a Torcida Mancha Rubro-Verde que completa 30 anos, conforme Deivid.


HISTÓRIA

Antes da década de 1940, havia um pavilhão construído em madeira que à época já era bastante acanhado para a torcida. Nesta década foram empreendidos os esforços para a construção do pavilhão social que, com a exceção de algumas modificações, ainda preserva os traços originais. Em 1954 ganha seu primeiro sistema de iluminação, acompanhando a maioria dos clubes brasileiros com relação a disputa de partidas noturnas. Já em 1961 são erguidas as arquibancadas de alvenaria da Rua América.


Nas décadas de 1970 e 1980 vieram as grandes mudanças estruturais que permitiram ao São Paulo a disputa de competições nacionais e a receber grandes públicos em seu estádio.


Atualmente com capacidade aproximada para 9.000 pessoas, o nome do estádio se refere ao benemérito e patrono do clube, em homenagem ao grande esforço para levar o São Paulo à disputar a Taça de Ouro no início dos anos 80. O episódio mais marcante foi o da construção do anel direito do estádio que possibilitou a disputa.


Outro passo importante foi a iluminação, realizada na década de 1980, quando foram instalados 24 refletores e, em seguida, ampliado para 36 refletores divididos em quatro torres.


A Lei n° 5.198, decretada na época pelo então prefeito Wilson Mattos Branco, de 17 de dezembro de 1997 tornou o Aldo Dapuzzo, Patrimônio Histórico e Cultural do Município, de forma que o imóvel não poderá mais ser vendido. Sendo assim a presença do clube permanece perpetuada na cidade de Rio Grande.


Foto: Divulgação