Após declaração de dirigente Xavante, FGF esclarece que não houve mudança na premiação do Gauchão

No último domingo, após vencer o Confiança pela Série C, o departamento jurídico do Brasil de Pelotas se manifestou sobre a carta aberta divulgada pelo elenco de jogadores do próprio clube revelando atraso de dois meses na folha salarial. O grupo também disse que há um atraso no pagamento da premiação do Gauchão por parte do clube.


O advogado do Brasil, Pedro Alexandre Fontanilla, admitiu atraso no pagamento acordado entre clube e jogadores referente a premiação do estadual. O representante Xavante justificou que teria ocorrido uma mudança na premiação paga pela Federação em meio a competição.


"Sobre a premiação do Gauchão, foi conversado mesmo. Só que foi estabelecido que a Federação iria dar premiação para os dois semifinalistas. No meio da competição houve uma reforma por parte da FGF e decidiu premiar apenas o time que se classificasse. Assim, ficamos impossibilitados", declarou o advogado do clube.


Contudo, a Federação Gaúcha de Futebol nega qualquer mudança no pagamento da premiação do Campeonato Gaúcho. O presidente Luciano Hocsman foi enfático ao declarar ao site peleiafc.com que tudo que foi acordado antes do campeonato foi cumprido.


Conforme Hocsman, não houve nenhuma alteração. Ele esclareceu que até os seis primeiros do interior seriam premiados se a dupla Gre-Nal ficasse atrás. Desta forma, os quatro primeiros da Série A acabaram recebendo uma premiação, além do melhor clube do interior. Segundo Hocsman, tudo já foi pago.


"Não houve mudança. Foi definido pelos clubes do interior desde sempre um repasse igual. Seriam até seis do interior, caso a dupla não estivesse entre esses seis primeiros. E um valor maior para o clube do interior que chegasse mais longe na competição. Não se falou sobre campeão do interior, mas sim, aquele que chegasse mais longe para não acontecer como em anos anteriores, onde tivemos um clube do interior como campeão ou vice-campeão Gaúcho e que não levou o valor. Todos os valores já foram pagos, inclusive para os quatro melhores do interior. Não houve mudança alguma. Me surpreende negativamente o que foi dito. O próprio presidente Evânio é sabedor disso. Ele e todos presidentes de clubes do interior.", esclareceu o presidente da FGF Luciano Hocsman.