top of page

Após invadir campo, presidente do Ypiranga é suspenso preventivamente

A partida entre Ypiranga e Juventude segue repercutindo. O canarinho venceu por 3 a 2 com dois pênaltis contestados pelo Juventude. O árbitro da partida foi Anderson Farias. O duelo também teve uma invasão de campo. Em determinado momento do segundo tempo, enquanto o time de Erechim vencia o jogo, o presidente do clube local, Adilson Stankiewicz, invadiu o campo para jogar as bolas do entorno do campo para a arquibancada. Na súmula o árbitro relatou:


"...O árbitro reserva Edimilson Fernando dos Santos da Luz relatou ao árbitro da partida Anderson da Silveira Farias, (que o presidente do Ypiranga FC foi até a gandula pegou a bola da mão dela, e jogou a bola para a torcida, esta gandula estava perto do banco de reservas do Ypiranga FC). Este fato desencadeou a revolta dos jogadores do EC Juventude que foram em direção ao presidente do Ypiranga FC e fizeram varias reclamações sobre este fato para a equipe e arbitragem", descreve a súmula.


O árbitro ainda disse que perguntou ao delegado do jogo da FGF, Neuro Dassi e o supervisor do jogo Henrique, de onde e como o presidente do Ypiranga entrou no campo de jogo. O juiz não obteve as respostas de como ele conseguiu acessar.


"Ao final da partida, o presidente do Ypiranga FC, o Adilson Luiz Stankiewicz, que estava novamente no campo de jogo, veio até a equipe de arbitragem que estava saindo do campo em direção ao vestiário, falou as seguintes palavras, (podem sair tranquilos, vocês têm total segurança, podem ir tranquilos)", afirma o árbitro.


Já no estacionamento do estádio, o presidente do Ypiranga procurou a arbitragem para pedir desculpas, admitindo o seu erro.


SUSPENSO PREVENTIVAMENTE


Na terça-feira, atendendo a um pedido da procuradoria, o presidente do Ypiranga foi suspenso pelo prazo de 30 dias ou até a data de julgamento da denúncia. O ofício foi divulgado pelo jornalista Renan Santos.


"Absolutamente inexplicável, sendo a sua conduta (arremesso das bolas reservas) para setores sem torcedor conduta – simplesmente – inominável. Trata-se de uma conduta inadmissível, que violou não só o campo de jogo, mas afronta toda competição", diz o despacho assinado pelo presidente do TJD-RS, Cláudio Fleck.



Foto: @enocjunior | YFC

Commentaires


bottom of page