Após virar presidente do Bagé, diretores do Guarany pedem exclusão de Sabella do Conselho

Um fato raro e inusitado aconteceu no futebol gaúcho do interior. Presidente do Guarany de Bagé nos anos de 2010, 2011, 2017 e 2018, Pedro Sabella está de casa e cores novas em 2022. Ele foi eleito presidente do maior rival, o Bagé.


Sabella voltou ao jalde-negro na temporada de 2021, quando assumiu o cargo de gerente de futebol. Na Copa FGF foi técnico interino. Até este ponto, nada de mais por se tratar de um profissional que trabalha com o futebol. Em outras oportunidades, ele já foi preparador físico no estádio da Pedra Moura.


No dia 5 de janeiro, Sabella foi eleito presidente do Bagé. Contudo, ainda faz parte do Conselho Deliberativo do Guarany. Ele também é sócio do, agora, rival. Conforme informação do jornalista Yuri Dias, do jornal Minuano, dois dirigentes do índio enviaram um ofício ao presidente do conselho do Guarany, Marcos Pizzaro, pedindo a exclusão de Sabella do cargo no estádio Estrela D'alva e do quadro associativo do clube.


"Enquanto o senhor Pedro Martins Trindade - Sabella - atuou como profissional remunerado no nosso maior adversário nos calamos e não nos insurgimos a tal situação, pois foi seu trabalho, seu sustento. Agora assume uma condição de mandatário político da agremiação jalde-negra, fato que constrangeu inclusive a torcida rival (...) Registramos que tal atitude não tem nenhum caráter pessoal, é uma questão esportiva, respeitando-o como cidadão que fez sua livre escolher, mas não poderá permanecer entre nós alvirrubros", finaliza a nota assinada pelos diretos Ademar Batistella e Mário Medina Dornelles.


O pedido segue para apreciação do Conselho Deliberativo do Guarany de Bagé. Procurado pelo jornal Minuano, Sabella se manifestou sobre o caso e preferiu não polemizar. Segundo ele, o estatuto do clube é soberano e compreende a decisão.


"Que o Guarany tenha vida longa, pois estou muito bem à frente do Bagé. Não quero polemizar, apenas trabalhar. Deixei muitos amigos no Guarany, assim como deixei muitos inimigos. E a grande parte da torcida me valorizou por todo o período em que estive lá", declarou ao jornalista Yuri Dias.


Foto: Yuri Dias/Jornal Minuano