Bandeira Preta e suspensão da cogestão colocam em risco 1ª rodada do Gauchão

O Rio Grande do Sul está em alerta máximo. O governador Eduardo Leite anunciou, em live, nesta quinta-feira, que todas as regiões do estado ficarão em bandeira preta até o dia 7 de março devido ao agravamento da pandemia.


As regras entrarão em vigor no sábado. Também será suspensa a cogestão, medida que compartilhava com os municípios as decisões. Em resumo, as cidades podiam adotar critérios menos rígidos. Por exemplo, aquelas regiões classificadas em bandeira preta, podia adotar medidas da bandeira vermelha.


"É um momento de urgência, precisa de comprometimento de todos. A situação é muito grave", apontou Leite.


A previsão do governador é que uma semana da medida em vigor já seja o suficiente para frear o alto índice de transmissão do vírus. Também fica mantido a todo o Estado a restrição noturna das 20h às 5h aos serviços considerados não-essenciais.


ABERTURA DO GAUCHÃO AMEAÇADA


Na bandeira preta, o modelo do distanciamento controlado não permite o funcionamento de clubes esportivos. Treinos e jogos não podem ser realizados, como já foi informado pelo peleiafc.com. A cogestão permitia a realização das atividades mesmo em bandeira preta. Contudo, com a suspensão do compartilhamento de decisões, a primeira rodada fica ameaçada.


O departamento de futebol profissional da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) afirma que, até o momento, a primeira rodada segue mantida. Clubes também afirmam que ainda não foram informado de nenhuma alteração.


Ao jornal NH, o governo do estado emitiu uma nota esclarecendo sobre a realização da final da Copa do Brasil, no domingo, na Arena do Grêmio, e a primeira rodada do Gauchão. O estadual começa no sábado com quatro jogos.


Segundo publicou o jornalista Matheus Beck, a assessoria do piratini informou que o governador Eduardo Leite vai analisar o assunto na sexta-feira.


"O governador afirma que o problema não é a partida em si, mas o que ela gera, com aglomerações de torcedores e etc. Amanhã, será analisada a possibilidade de permitir ou não a realização da partida no domingo, 16h. A rodada do Gauchão entra na mesma lógica: será analisada a viabilidade amanhã", diz a nota do estado.


Fotos: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini