Brasileiro Série B 2021 também terá limite de troca de técnicos

A Série B do Campeonato Brasileiro em 2021 também terá limite para troca de técnicos durante a competição. Aprovada pelos clubes participantes do campeonato no Conselho Técnico da Série B, na quinta-feira (25), a decisão valerá tanto para clubes que queiram demitir seus treinadores quanto para técnicos que peçam demissão de seus times.


Apresentada e defendida pela CBF durante o Conselho Técnico, a regra também foi aceita na última quarta-feira (24) pelos clubes da Série A e tem como objetivo garantir mais estabilidade e segurança para o trabalho dos técnicos e, consequentemente, dos clubes.


"A decisão dos clubes da Série B é mais uma demonstração de maturidade do nosso futebol. Era um desejo da CBF há alguns anos e ficamos satisfeitos que ela seja implantada simultaneamente nas duas principais divisões do Brasileirão. Assim como na Série A, a medida vai permitir a realização de trabalhos mais estruturados por parte dos treinadores e uma maior estabilidade técnica e financeira para os clubes. O futebol brasileiro está unido na direção da renovação e do desenvolvimento", comentou o Presidente da CBF, Rogério Caboclo, que participou do Conselho Técnico.


Assim como na Série A, o clube começará o Brasileiro com um técnico inscrito e, caso demita este treinador, poderá inscrever apenas mais um técnico. Se houver uma segunda demissão, o profissional substituto tem que estar trabalhando no clube há pelo menos seis meses. Em caso de pedido de demissão por parte do treinador, o clube não sofrerá limitação para inscrever um novo técnico.


Já o treinador, uma vez inscrito no Brasileiro por um clube, só poderá se demitir uma vez, caso queira treinar outra equipe que dispute a competição. Se pedir demissão novamente, ele não poderá ser inscrito por outro time. Se for demitido pelo clube, o técnico não sofrerá nenhum tipo de limitação quanto à sua contratação por um novo time.


Foto: Lucas Figueiredo/CBF