Inspirado em Guardiola e Klopp, conheça o técnico que ganha destaque no interior

Em um momento em que até os grandes times da Série A do futebol brasileiro tem dificuldades para serem criativos com a bola e preferem jogar apenas nos contra-ataques, no interior do Rio Grande do Sul surge um técnico que vai na contramão de tudo isso: Fabiano Borba.


Aos 39 anos e comandando o Gaúcho desde o segundo semestre de 2018, o técnico já conseguiu implementar um padrão de jogo diferente do habitual no país. O organizado time faz questão de ter a posse de bola, controlar o jogo e ocupar o campo de ataque – sempre sendo objetivo e muito agressivo na troca de passes.


Quando perde a bola, muita agressividade para recuperar ainda no campo de ataque e não permitir que o adversário consiga jogar. “Claro que muitos times são reativos. Sempre é mais difícil propor do que destruir. Trabalhamos em cima do que acreditamos ser a melhor maneira para vencer”, explica o técnico Fabiano Borba.


O conhecimento para executar essas ideias é resultado da intensa busca por aprendizado e pelo acompanhamento do futebol brasileiro e europeu. Suas maiores inspirações vêm da Inglaterra e são dois dos melhores técnicos do mundo. “Me encanta muito a ideia de jogo do Pep Guardiola, do Manchester City, que é um jogo com mais posse de bola. Também gosto do Klopp no Liverpool, que tem a posse, mas é um time mais vertical e com uma chegada mais rápida na frente. São modelos de jogo semelhantes ao que eu penso também. Um time que propõem o jogo e gosta de ter a bola”, conta o treinador do Gaúcho.


Além do futebol bem jogado, Fabiano Borba também acumula excelentes resultados. No Gaúcho, já fez história ao ser vice-campeão da Copa FGF e disputar a inédita Série D do Brasileirão com o time que hoje se encontra na terceira divisão estadual. “Tenho ambições na minha carreira, desejos e me preparo para coisas grandes”, finaliza Fabiano Borba. Neste final de semana, o técnico enfrenta o Guarany, em Bagé, e pode conseguir o tão esperado acesso com o time de Passo Fundo.


Foto: Arquivo Pessoal

Com Informações Resenha Comunicação Esportiva