Dívida de seis anos tem ponto final no Guarani-VA

O anuncio foi realizado durante a semana no Estádio Edmundo Feix pelo presidente Lúcio Lourenço Rabuske, que contou com a presença dos veículos de comunicação, prefeito Jarbas da Rosa, Presidente da Câmara de Vereadores Benildo Soares e demais convidados. De acordo com Rabuske, esta era uma dívida trabalhista com um treinador gerada em 2015.


“Era uma dívida que não poderia ter se arrastado por tanto tempo, pois estava causando sérios problemas, no que se refere à administração do clube. Atualizada em novembro de 2021, o valor da divida estava em R$ 196.454,87. O que gerou uma ação mandado de penhora de crédito, junto aos patrocinadores do clube. Fazendo com que as atividades do clube ficassem inviáveis.”


Após uma reunião com a advogada do caso, Mariju Ramos Maciel, foi efetuado um acordo do pagamento da referida divida.


Além disso, durante todo o ano de 2021 a diretoria teve como objetivo a negociação de débitos com Governo Federal, Estadual e Municipal, através do Escritório de Contabilidade SERCON.


Com isso, o clube projeta a sua participação em 2022 no Gauchão A2 que está previsto para iniciar no dia 8 de abril e analisa a possibilidade de participar da Copa FGF.


“Agradeço o apoio da Sercon Contabilidade, graças ao trabalho voluntário deles, tudo isso se tornou viável, assumi a presidência de um clube sem CNPJ, hoje com todas as negativas do clube em dia, podemos trabalhar no crescimento do EC Guarani, contando sempre com o apoio do poder publico municipal através do prefeito Jarbas da Rosa bem como à Câmara de Vereadores, através de seu presidente Benildo Soares (Bombeiro Soares)” encerra Lúcio.


Foto: Divulgação