Dirigentes do Rio Grande são agredidos e clássico Rio-Rita termina no intervalo


O domingo de sol era para ser de um belo reencontro no clássico Rio-Rita. São Paulo e Rio Grande não se enfrentam em competições oficiais por estarem em divisões diferentes. O leão disputa a Série A2 e o Vovô a Terceirona. Assim, como ambos estão em preparação para seus respectivos campeonatos, decidiram fazer um clássico amistoso.


No Estádio Aldo Dapuzzo, o primeiro tempo terminou 0 a 0. Na saída para o vestiário, o Rio Grande aguardar o rival entrar primeiro para evitar encontro na boca do túnel. Entretanto, quando a delegação do Rio Grande se dirigia ao vestiário, um grupo de torcedores do São Paulo teve acesso ao local e agrediram a pauladas o diretor de futebol do clube mais antigo do Brasil e seu presidente. Com uma confusão generalizada, a Brigada Militar foi acionada. Dois torcedores acabaram detidos, conforme nota do Rio Grande (confira na íntegra).


"O presidente do clube foi agredido no rosto. O diretor de futebol foi agredido na cabeça por pauladas, precisou ser encaminhado para ambulância que estava no jogo e levou seis pontos (...) A equipe, através de sua comissão técnica, optou por não retornar ao segundo tempo por falta de segurança oferecida aos membros", diz parte da nota do Rio Grande.


O São Paulo emitiu uma nota lamentando os fatos ocorridos no final do primeiro tempo. O clube confirmou que dois membros de uma torcida organizada invadiram o pátio do clube e tiveram acesso a entrada do vestiário do Rio Grande.


"O São Paulo repudia totalmente a ação destes torcedores e informa que medidas serão tomadas após a análise dos boletins de ocorrência registrados", declarou a direção do Leão.