Divisão de Acesso poderá não ter rebaixamento, mas com uma condição imposta aos clubes

Em breve, os clubes da Divisão de Acesso poderão discutir uma mudança específica no regulamento do campeonato. Assim como no Gauchão, há a intenção de não ter rebaixamento na Série A2. Esta possibilidade já foi admitida publicamente pelo presidente da FGF.


Na última semana, em entrevista ao jornalista Eduardo Pires, na Vale TV, Luciano Hocsman voltou a comentar sobre as tratativas de retorno da Divisão de Acesso. O campeonato está previsto para retornar em agosto.


Segundo Hocsman, a Série A2 pode não ter rebaixamento, mas os clubes terão a obrigação de jogar a competição. Caso algum não entre em campo para o restante do campeonato, este clube seria tratado como desistente e, assim, vai sofrer as punições impostas pelo regulamento de competições da FGF, como rebaixamento.


"Nós ainda não chegamos a conversar sobre isso. O que é certo nisso é que se acontecer da Divisão de Acesso não ter rebaixamento, os clubes terão a obrigatoriedade dela participar. Aquele clube que dentro do seu planejamento entender o seguinte: 'bom não tem rebaixamento e eu não tenho dinheiro para jogar' (...) Esse clube vai ser considerado desistente e acabar sendo rebaixado para segunda divisão no ano seguinte", afirmou Hocsman.