Eduardo Leite descarta possível retorno do Gauchão com público

O presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsman, esteve reunido com o governador Eduardo Leite na tarde desta terça-feira (5). No encontro, ocorrido no Palácio Piratini, foi apresentado para o chefe do Executivo o protocolo elaborado pela FGF com sugestões a serem seguidas em caso de reinício da disputa do Gauchão. O documento contempla uma série de medidas de segurança e de questões que envolvem a saúde.


Conforme depoimento publicado pelo twitter da Rádio Band, de Porto Alegre, o governador alertou que só está considerando a possibilidade de retomada do futebol se os jogos forem de portões fechados.


"Só estamos considerando esse tema (o retorno do Gauchão) em função de não ter público. Só vemos atividades que signifiquem reunião grandes grupos de pessoas como possibilidade para o pós-pandemia", contou Leite.


O Piratini dividiu o estado em 20 regiões para determinar a situação de cada localidade e tomar as medidas de contenção do coronavírus. Eduardo Leite frisou ainda que o Campeonato Gaúcho levaria quase dois meses para ser concluído.


"Mesmo que retomássemos o campeonato, ele levaria até dois meses para ser finalizado. Entre o período de treinos e o preparo para os jogos. O protocolo faz com que cada região siga um protocolo diferente, o que pode comprometer as condições para que o campeonato ocorra. O Campeonato Estadual precisa de uma regra uniforme no território, e o novo protocolo não vai pela uniformidade do estado, mas sim pela divisão das regiões em bandeiras", finalizou Leite.


Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini