EM MAIS DE 70 JOGOS PELO RIO GRANDE, PREPARADOR FÍSICO COMEMORA NÃO TER REGISTRADO NENHUMA LESÃO COM

O sonho de todo o técnico é terminar um campeonato sem perder algum jogador por lesão, mas essa tarefa não é nada fácil. Com muito trabalho e uma metodologia diferente, o preparador físico Marcelo Moreira, não só conseguiu evitar lesões, como não teve o registro deste problema em três anos no Rio Grande. 

  Nas últimas três temporadas no vovô, foram mais de 250 atletas que ele trabalhou e 70 jogos (sem contar os amistosos). Marcelo é graduado em educação física pela Unisinos. Em 2017, ele chegou a comandar a equipe profissional. Segundo o preparador, o clube trabalha com dificuldades, que são comuns no interior, mas conta com uma grande estrutura zona sul do estado. 

  "Sabe a dificuldade que é com clube viajando sempre no dia, sem suplementação, muitas dificuldades, mas com uma baita estrutura, um estádio com uma estrutura gigante com CT, três campos, refeitório, tudo que precisa para se trabalhar", contou. 

  Marcelo revelou ao site peleiafc.com, que o diferencial do seu trabalho é essa metodologia implantada para evitar lesões. 

  "A diferença da minha metodologia é que eu não do importância para o que faz, mas como faz. Ouço muita gente falar que trabalha com equilíbrio, mas lá no Rio Grande a gente trabalha verdadeiramente com o equilíbrio. A gente vê o atleta com a suas questões de lateralidade e na questão da antroposterior. A gente acerta e alinha todas as forças dos jogadores. A gente faz uma avaliação da parte biomecânica, que é uma das mais rigorosas do estado, tratando as diferenças do jogador, equilibra toda a musculatura. Assim, como ele tem equilíbrio, ele não se machuca. As pessoas falam que trabalham equilíbrio, mas verdadeiramente não trabalham, esse é o X da questão. Eu já mudei o treinamento da base gradualmente. Essa é a diferença básica do meu trabalho, além do que, todos os dias o atleta tem que ir na academia, inclusive em dias de jogos e após as partidas também", explicou. 

  Já são três anos no estádio Arthur Lawson e 2019 promete ser o quarto ano. O profissional está contratado para seguir organizando a base do time mais antigo do Brasil e um acerto verbal com a equipe profissional na Terceirona.  #peleiafc

Foto: Arquivo Pessoal