Ex-técnico do Farroupilha afirma ter recusado proposta de 80 mil para entregar jogo


A denúncia envolvendo uma possível manipulação de resultados na Terceirona Gaúcha ganhou um novo capítulo na terça-feira. Após o jogador Iago Padilha deixar o Farroupilha e fazer a denúncia, o ex-técnico do Farroupilha, Gregory Macedo concedeu entrevista à Rádio Universidade de Pelotas. O treinador admitiu ter recusado uma proposta de R$ 80 mil para participar de um esquema de manipulação.


"Na verdade, no sábado, dia 18, antes do jogo contra o Riograndense, recebi uma ligação de uma pessoa que já tinha trabalhado em outro clube. Ele é atleta ainda. Não vou citar nomes. Não consegui gravar a conversa, mas na ocasião, quando ele falou comigo, falou em valores. Seria 80 mil para tomar dois gols no primeiro tempo e dois gols no segundo. Obviamente neguei e o telefonema ficou por aí. Agora, no dia 24, antes do Riograndense aqui, me ligou um cidadão, que ano passado quando eu estava no Santo Ângelo ele chegou lá. Desde a primeira rodada tem proposta. Eu sempre negando. Foi quando eu saí", declarou o ex-treinador.


Macedo deixou o time pelotense no dia 26 de julho, antes da goleada sofrida por 7 a 0 contra o Bagé, que desencadeou a suspeita. Ele defendeu o jogador Iago Padilha e também o presidente do clube Fábio Costa.


"O Iago eu senti ele meio oprimido. Não sei se ele sofreu alguma ameaça. A gente sabe que isso é uma máfia. Quando fiz minha postagem de apoio a ele, ele se sentiu mais confiável. Eu ressalto que o presidente Fábio Costa e a esposa com certeza não tem nada com essa situação", declarou.


Agora, o caso deverá ter desdobramentos com investigação do ministério público e na esfera desportiva com o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).


FARROUPILHA


Em entrevista a mesma Rádio Universidade, um dia antes, o presidente do Farroupilha, Fábio Costa, havia se manifestado sobre a denúncia.


"Infelizmente o clube não vinha fazendo um campeonato como tínhamos programado. O clube está de portas abertas sempre. A gente jamais compactua com esse tipo de coisa. Isso para mim nunca chegou. Não tenho conhecimento de absolutamente nada. Houve mudanças no clube no futebol. Estamos averiguando a fundo. É inadmissível qualquer coisa desta parte. O nosso jurídico já está trabalhando. O clube está investigando, vamos a fundo. Temos total consciência que estamos para jogar futebol, futebol sadio e competitivo. Não admitimos esse tipo de coisa", declarou à emissora.


Responsável pelo setor, advogado Hermes Rockenbach disse que o clube irá apurar a situação junto as autoridades competentes.


"Estive junto com presidente do clube apurando uma denúncia divulgada nas redes sociais, de que o clube teria vendido o resultado de um jogo no final de semana. Queremos deixar você torcedor e que ama o esporte que estaremos buscando averiguar essa denúncia. Estaremos juntos ao Ministério Publico e aqueles que, se responsáveis forem por algum resultado, ou ainda denúncia caluniosa, serão responsabilizados. O Esporte não irá perder. Estamos todos buscando amplamente a divulgação, investigação deste fato que é extremamente grave e não pode passar impune. Levaremos o caso as autoridades devidas e estaremos apurando. Temos o compromisso com a sociedade e o futebol", declarou em vídeo gravado nas redes sociais.