top of page

Federação divulga imagens do estragos causados pela enchente na sede da entidade


Após 32 dias de trabalho remoto devido ao alagamento na sede, a Federação Gaúcha de Futebol - FGF retomou suas atividades presenciais na segunda-feira (03).


Apenas as salas do andar térreo foram atingidas pela água. O maior prejuízo foi no plenário do Tribunal de Justiça Desportiva - TJD/RS, que ficou submerso. A água também chegou nas salas da Comissão Estadual de Árbitros de Futebol do Rio Grande do Sul - CEAF/RS e do Arquivo, porém, em menor escala, apenas com danos materiais. Documentos históricos não foram perdidos.


O material em exposição do acervo histórico - como bolas, troféus e camisas -, localizado no térreo, não foi atingido, pois foi possível fazer a retirada prévia. Equipamentos eletrônicos também foram realocados e não houve perda.


Durante o mês de maio, o Rio Grande do Sul sofreu com as fortes chuvas e as enchentes que atingiram o estado. Segundo dados da Defesa Civil, até o momento, 475 municípios foram afetados, mais de 37 mil pessoas estiveram em abrigos e mais de meio milhão ficaram desalojados. Ao todo, mais de 2,3 milhões de gaúchos foram afetados.


Por conta disso, a FGF paralisou suas competições. No dia 06 de maio, o Gauchão Série A2 teve suas rodadas adiadas. As competições de base que já estavam em andamento foram paralisadas por tempo indeterminado.


Foto: Juliano Verardi / DICOM/TJRS e Divulgação/FGF

Comentarios


bottom of page