Federação não trabalha, hoje, com a hipótese do encerramento prematuro do Gauchão, afirma Hocsman

Encerrar o Campeonato Gaúcho fora das quatro linhas não é uma possibilidade trabalhada atualmente pela Federação Gaúcha de Futebol. Durante entrevista à Rádio Caxias, no final de semana, o presidente Luciano Hocsman foi enfático ao declarar que, por enquanto, não se pensa nesta possibilidade.


"A questão do encerramento decorre de diversos fatores. A gente precisa esperar uma definição do governo em relação às datas sugeridas. A Federação não trabalha, hoje, com a hipótese do encerramento prematuro da competição. Estamos trabalhando com a conclusão dentro do campo", declarou o presidente da FGF ao narrador Daniel Felix.


Na última semana, o presidente do Grêmio opinou que caso não fosse possível retornar o regional, o melhor seria declarar o Caxias campeão. Contudo, uma decisão dessas não é tão simples, como declarou o mandatário gremista.


Para terminar o estadual fora de campo seria preciso uma assembleia geral com a concordância unanime. O presidente do Brasil de Pelotas já se mostrou contrário a ideia de dar o título ao time grená.


"A questão de se entregar o título ao Caxias, a gente reitera que não há previsão no regulamento com relação a essa situação. Na impossibilidade da continuidade da competição, nós teremos que convocar um conselho técnico das equipes, conversar com eles e ver se terá unanimidade, tanto do campeão quanto de como vai se dar a classificação, porque isso gera direito a vagas na Série D e Copa do Brasil, e também definir o campeão do interior. Então são diversas situações", comentou o presidente da FGF.


Assim, declarar um campeão fora de campo pode gerar complicações futuras. Por exemplo, quem se sentir prejudicado pode ingressar na Justiça Desportiva. Por isso, todos os esforços de concluir o estadual dentro das quatro linhas.


Imagem: Reprodução/Canal FGF