FGF entrega ao Brasil-Pel troféu do título honorífico do Gauchão de 1918


O presidente da Federação Gaúcha de Futebol - FGF, Luciano Hocsman, entregou o troféu do título honorífico do Gauchão de 1918 à diretoria do Grêmio Esportivo Brasil. O presidente da FGF esteve presente no Estádio Bento Freitas na tarde deste sábado (29) e realizou a entrega ao presidente do clube, Evânio Tavares.


- Este troféu tem uma importância gigantesca para nós. Nossos guerreiros em um ano de pandemia, assim como vivemos hoje, conseguiram o feito histórico de serem campeões da regional. Estamos muito felizes com a homenagem da Federação Gaúcha de Futebol ao nosso clube. Temos certeza de que a torcida irá abraçar e dará a devida importância – declarou Evânio Tavares.


O troféu honorífico já foi entregue ao Cruzeiro. O 14 de Julho também receberá a homenagem. Isso porque, em 1918, seria realizado o primeiro Campeonato Gaúcho. Os três clubes disputariam um triangular final depois de saírem vencedores de suas respectivas fases regionalizadas. No entanto, uma epidemia de gripe espanhola atingiu o Estado do Rio Grande do Sul e levou ao cancelamento da competição antes de seu início.


A decisão de conferir essa homenagem aos clubes se deu após reunião da diretoria da FGF, que deliberou a respeito de um pedido feito pelos clubes.


- Hoje nós entendemos um pouco melhor as dificuldades que eles passaram. É um reconhecimento justo ao Brasil-Pel, em razão da impossibilidade de término da competição e uma forma de homenagear os profissionais e dirigentes daquela época - explica o presidente da FGF, Luciano Hocsman.


O troféu traz o desenho do escudo da entidade à época, quando ainda se chamava Federação Rio-Grandense de Desportos. Em 1919, depois do fim da epidemia, foi possível realizar a primeira edição do Campeonato Gaúcho, que acabou conquistada pelo Brasil-Pel.


O título honorífico se trata de uma homenagem aos clubes e não se aplica aos mesmos o título oficial de campeão estadual daquele ano.


Foto: Volmer Perez/GE Brasil

Texto por Angelo Pieretti e Lucas Rizzatti/FGF