Final de semana é marcado por protesto da arbitragem contra a violência

Árbitros de todo o Brasil realizaram um grande protesto no final de semana no futebol nacional. Independente da divisão ou categoria, os profissionais do apito fizeram uma manifestação antes das partidas. Pelo Brasileirão, os árbitros se ajoelharam em todos os jogos e levantaram o apito para o alto. Os bandeiras também repetiram a iniciativa.


A medida vem para pedir um basta na violência. O estopim foi o jogo entre Guarani de Venâncio Aires e São Paulo de Rio Grande pela Divisão de Acesso. Na ocasião, o árbitro Rodrigo Crivellaro foi agredido pelo jogador William Ribeiro. O atleta deu um soco e depois chutou a cabeça do árbitro no chão. A cena circulou por todo o país e viralizou no mundo. O árbitro teve de ser internado e recebeu alta no dia seguinte. Contudo, Crivellaro ficará 90 dias sem poder trabalhar e vai utilizar um colete cervical.


O jogador chegou a ser preso em flagrante, mas ficou menos de 24 horas na penitenciária de Venâncio Aires. A justiça concedeu liberdade provisória ao jogador. Ele pode responder por tentativa de homicídio.


Foto: Luiz Erbes/S.E.R.Caxias