Goleiro do Brasil-Pel é vítima de insultos racistas na Série B

Na derrota para o Bragantino, no último sábado, por 2 a 1, pela Série B do Campeonato Brasileiro, o goleiro Xavante Carlos Eduardo foi vítima de insultos racistas. O caso veio a tona logo após a partida. O próprio goleiro falou que foi xingado por torcedores locais em entrevista a Rádio Universidade.

"O que não pode é o que aconteceu ali, um torcedor deles veio me chamar com palavras de cunho racista (…) Podem xingar à vontade, chamar de frangueiro, mas racismo, não. Isso aí é passado no futebol, já acabou. Têm os torcedores que são bons e apoiam, mas infelizmente tem, desculpa o termo, uns babacas que fazem isso aí", desabafou o camisa um.


O árbitro da partida, Paulo Henrique de Melo relatou em súmula o caso, que ocorreu aos 30 minutos do primeiro tempo, em uma reposição de tiro de meta.

– Informo que aos 30 minutos do primeiro tempo, quando se preparava para uma reposição em tiro de meta, o goleiro da equipe do G.E. Brasil, sr.Carlos Eduardo Soares Mota, veio em minha direção e informou que do local onde se encontrava torcedores do C.A. Bragantino foram proferidas as seguintes palavras a ele: "N... de m... do c...". Informo ainda que pela distância do local não foi possível nenhum membro da equipe de arbitragem escutar as palavras citadas pelo goleiro. Após este fato foi reforçado a fiscalização no referido setor – descreveu o árbitro.


A direção do Brasil de Pelotas também divulgou uma nota repudiando os insultos sofridos pelo seu goleiro.


"Em virtude dos acontecimentos com o goleiro Carlos Eduardo na partida diante do Clube Atlético Bragantino na noite deste sábado (31), o GE Brasil repudia qualquer manifestação ou ato de racismo. Não há mais espaço para discriminação de qualquer natureza no futebol. Esperamos providências dos órgãos competentes e que tais atitudes não aconteçam mais. Força, Cadu!", afirma o Xavante.


Foto: Brasil-Pel/Divulgação