top of page

Injúria racial é registrada em jogo do Aimoré no Cristo Rei

O Aimoré estreou na Série D do Brasileirão com um empate em 0 a 0 contra o Hercílio Luz. O jogo foi realizado no Estádio Cristo Rei, no último domingo. Conforme o árbitro Murilo Ugolini Klein, do Paraná, um torcedor proferiu uma ofensa racista em direção ao jogador Rafael Ramos, do time catarinense, antes do jogo começar.


"Informo que antes do início da partida torcedores da equipe do aimoré disseram: 'vai entregar o jogo negão' em direção ao jogador n° 4 Rafael Ramos de Lima, da equipe do Hercílio Luz, o jogador se sentiu ofendido (não foi possível identificar tal torcedor). Após a partida, em contato com ele, o mesmo estava sendo levado pela Brigada Militar do Rio Grande do Sul para lavrar um boletim de ocorrência na delegacia de eventos esportivos", descreve a súmula.


Nas redes sociais, o Aimoré se manifestou oficialmente sobre o caso. O clube se colocou à disposição das autoridades e repudiou o ato.


"O Clube Esportivo Aimoré repudia veementemente qualquer ato de racismo que, por ventura, tenha acontecido no jogo deste domingo (7) contra o time do Hercílio Luz, no Estádio Cristo Rei. O clube foi surpreendido com os relatos na súmula jogo e já se colocou à disposição dos órgãos fiscalizadores e responsáveis para a identificação do sujeito. Mesmo antes da apuração dos fatos, oferecemos solidariedade ao clube e ao jogador que possa ter sofrido xingamentos racistas. Nós somos o Índio Capilé e não existe espaço para atitudes racistas na torcida do Aimoré. Ser torcedor Índio é também respeitar a nossa diversidade. De crença, raça ou orientação sexual. Repudiar e combater ações como essa é a nossa obrigação enquanto Clube. Somos todos iguais e atitudes como essa não deveriam ter mais espaço na nossa sociedade. Racismo NÃO!"

Comentarios


bottom of page