Injúria racial: Em julgamento, São Luiz leva multa e perde pontos no Gauchão

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul realizou, na tarde desta quarta-feira (19), mais uma sessão virtual. O julgamento dos processos ocorre por meio eletrônico e respeita as orientações de autoridades sanitárias e órgãos governamentais, em decorrência da pandemia da Covid-19.


Na pauta, a sequência do caso envolvendo o atleta do Caxias, Tilica, vítima de injúria racial no estádio 19 de Outubro no jogo contra o São Luiz. A partida foi antes da paralisação do Campeonato Gaúcho.

Durante o segundo tempo, o atleta da serra disse ter sido ofendido com palavras de cunho racistas por um torcedor local. O árbitro Anderson Farias interrompeu o jogo por dez minutos. O torcedor que proferiu as palavras não foi localizado. Ele teria saído correndo de trás da goleira em direção ao portão do estádio.

Tanto o Caxias quanto o São Luiz se manifestaram através das redes sociais. O time mandante repudiou e chamou de inadmissível o ato. Já o Caxias prestou solidariedade ao Tilica.


O São Luiz foi denunciado no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. "Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009)"


O clube punido com multa e perda de pontos no julgamento desta tarde. O time terá de pagar um valor estipulado de mil reais. Além disso, perderá três pontos na tabela do Gauchão. A pontuação será descontada na edição de 2021 do estadual. Sendo assim, o clube começará o Gauchão da temporada que vem com -3 pontos. Em nota, o São Luiz afirmou que vai recorrer.


"O Alvirrubro entrará com recurso da decisão. O departamento jurídico do clube representado pelo vice-presidente jurídico, Dr. César Busnello, e o diretor jurídico, Dr. Vilson Dornelles, lamentaram a decisão e aguardam a publicação da decisão para interpor o devido recurso.