Jogador faz desabafo após não conseguir campo para crianças treinarem em Carazinho

O 1992 tem cerca de três anos de fundação em Carazinho. Além de uma grande estrutura social, o clube também trabalha com crianças nas escolinhas do clube. O projeto foi lançado pelo jogador Adriano Strack. Nesta semana, ele fez um desabafo nas redes sociais, pois nenhum dos estádios da cidade foi cedido para o projeto com a crianças. Na semana passada, o time sub-15 correu por uma avenida da cidade como forma de protesto pela situação.


"Nossa luta está cada vez maior, mas seguimos firme e com foco. Poucas pessoas tem a noção do quanto lutamos para fazer o sonho de cada menino(a) tornar realidade na área do esporte em nossa cidade. Hoje nosso clube não tem campo de futebol e muitos estão perdendo seu sonho, os olhos do poder público, quando se trata do nosso clube são fechados. Campos abandonados na nossa cidade e que não podem ser 'cedido' para nosso clube, para uso desses meninos", declarou o fundador do 92.


Segundo Strack, o clube começou a construção do seu Centro de Treinamento (CT), mas ainda vai demorar um ano para ficar pronto.


"Nossos meninos da categoria sub-15, hoje pela manhã correram pela avenida, uma forma pequena de demonstrar nosso protesto mas para mostramos o quão grandes e unidos nós somos. Seguimos a luta, por eles e por todos que não conseguimos dar uma chance para o seu sonho ser realizado", finalizou.