Juventude emite nota após suposto ato racista de um torcedor


Durante o jogo entre Juventude e Botafogo pela Copa do Brasil, na noite de quinta-feira, um atleta do banco de reservas do time do Rio de Janeiro acusou um torcedor do Juventude de ter o chamado de macaco. As informações foram repassadas ao vivo na transmissão da partida realizada pelo canal fechado SporTV. No momento, a brigada militar foi mobilizada e o torcedor identificado. As imagens da emissora chegaram a mostrar o torcedor sendo cercado e retirado do local para prestar esclarecimentos no estádio.


Nesta sexta-feira, o Juventude se pronunciou sobre o caso. O clube disse que os insultos foram descabidos por parte do torcedor e que o Juventude não compactua com nenhum tipo de ato discriminatório. "Ao tomar conhecimento do fato, o Esporte Clube Juventude prontamente se mobilizou juntamente com a Polícia Militar para que fosse realizada a identificação do torcedor. O mesmo foi identificado e conduzido ao posto do Juizado Especial Criminal, que, costumeiramente, atua com plantão no estádio Alfredo Jaconi em dias de jogos", declara o clube em nota.


Foto: Juventude/Divulgação/Twitter