Juventude participa de reunião com o presidente Jair Bolsonaro

Com o intuito de apoiar a MP 984/20 e a criação da Lei de Democratização das Transmissões de Futebol, o Esporte Clube Juventude se fez presente em encontro que contou com a participação de clubes das Séries A e B e o Governo Federal, na manhã desta quarta-feira (30/09), no Senado, em Brasília (DF). O Vice-presidente de marketing do Juventude, Fábio Pizzamiglio, representou o Verdão na reunião e, aproveitando a oportunidade, presenteou o Presidente da República Jair Bolsonaro com uma camisa do clube.

A MP 984/20 determina que os direitos de transmissão ou reprodução das partidas esportivas pertencem ao clube mandante do jogo. A MP altera a Lei Pelé, que antes da mudança distribuía o chamado “direito de arena” entre o dono da casa e o adversário da partida.

A MP foi assinada por Bolsonaro em 17 de junho, sendo publicada no Diário Oficial da União no dia 18. Na ocasião, todos os clubes que apoiam a medida, entre eles o Juventude, divulgaram uma explicação do porquê esta modificação da lei será importante tanto para os clubes, quanto para os torcedores:

1: Porque o torcedor é diretamente beneficiado. A MP acaba com os "apagões", isto é, os jogos sem nenhuma transmissão, que ocorriam quando um canal tem o direito de um time e outro canal tinha o direito do outro. A situação anterior impedia, por exemplo, que mais da metade dos jogos do Campeonato Brasileiro fossem exibidos na TV fechada. Com mais partidas sendo exibidas, teremos um futebol mais democrático, mais acessível e mais barato.

2: Porque ela empodera os clubes a negociar seus direitos e incentiva a união entre as equipes. Esse formato prevalece nos principais mercados de futebol do mundo. O Brasil está pronto para esse passo libertador, que certamente será o ponto de partida para outros aprimoramentos. Com a MP, quanto mais os clubes estiverem unidos, mais vão ganhar.

3: Porque a concorrência vai aumentar. O modelo que vigorava no Brasil gerou concentração do futebol nas mãos de poucos investidores. Consequentemente, não alcançou todo o seu potencial e ainda gerou distorções no seu modelo de distribuição. A MP viabiliza a entrada de novos investidores no mercado, sem afastar os atuais, aumentando a disputa. E isso é bom para os clubes e melhor ainda para o torcedor.

4: Porque devemos seguir o exemplo de quem fez e deu certo. A legislação anterior tinha mais de 50 anos e não refletia uma forma moderna de negociação dos direitos esportivos. A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais.


Foto: Alan Santos/PR