Levantamento inédito mostra quantos jogadores vieram de fora do RS para a Divisão de Acesso


O site peleiafc.com realizou mais um levantamento sobre o nosso futebol do interior. O site buscou com cada clube, os dados referentes aos elencos dos participantes da Divisão de Acesso.


O jornalista Tiago Nunes questionou os representantes das equipes, quantos atletas vieram de fora do Rio Grande do Sul para o campeonato e qual o número de jogadores que compõem cada elenco.


A Divisão de Acesso tem 428 jogadores atuando nas equipes, sendo que 175 vieram de outros estados para o solo gaúcho. O percentual é de 40%, número que força uma reflexão.


Veranópolis e Guarani de Venâncio são os clubes que trouxeram mais jogadores de fora, com 16 no total. O clube que menos fez essa transferência foi o Lajeadense, com apenas 3. O time de Lajeado tem um projeto futuro, com foco em jovens revelações. (confira a tabela dos clubes ao final da postagem)


Vale destacar que existem alguns jogadores que são nascidos em outros estados, mas moram há anos no Rio Grande do Sul. Por isso, o questionamento foi quanto as transferências referentes este ano.


Quando o clube traz jogadores de fora, há uma taxa de paga para as federações. Teve clube que chegou a gastar mais de 20 mil em transferências em temporadas passadas. Sem falar em outros custos, como de viagens aéreas. Nesta paralisação do futebol com a pandemia, alguns dirigentes tiveram de correr para conseguir comprar as passagens já que os valores mudavam a cada instante.


Conforme o levantamento, outros 60% são atletas que moram no Rio Grande do Sul. Esse ponto levanta o debate da "migração do futebol" a cada final de campeonato. Os atletas vão em busca de novos horizontes e condições melhores de salário, como qualquer profissional. O calendário, dependendo do semestre, não se torna atrativo para ficar no estado.


Também vem o questionamento do motivo pela grande procura por atletas de fora ? A falta de uma renovação, com aproveitamento da base pode ser apontada. Contratar centroavantes e meias no interior gaúcho é uma tarefa árdua, pois também há a concorrência do Gauchão que pega melhor.


Em meio a uma retomada do campeonato prevista para agosto, esse número de jogadores de fora também reforça os cuidados com a saúde. Alguns profissionais podem vir de regiões com altos índices de infecção pelo coronavírus. Fato que fortalece a necessidade de testes para covid-19 aos clubes da Divisão de Acesso.


Confira a situação de cada clubes: