Pelotas busca recursos financeiros para jogar a Série D

Em entrevista coletiva nas dependências do clube, o presidente do Lobão pediu um pouco de paciência ao torcedor quanto a definição pela Série D ou Copa do Brasil. O clube está trabalhando para viabilizar a participação na Série D. Apesar da direção querer o campeonato nacional mais longa, a Copa do Brasil financeiramente é mais atrativa, já que garante uma verba de 500 mil reais.


O mandatário Gilmar Schneider disse que apesar do clube pensar na Série D, o foco agora também é o Gauchão 2020 e a Recopa Gaúcha, contra o Grêmio, no dia 19 de janeiro, no estádio da Boca do Lobo. Segundo o presidente, o clube está se estruturando tanto no futebol quanto administrativamente. Ele frisou que o Pelotas no passado atrasou salários e isso é uma tragédia. Schneider contou que o torcedor também será fundamental nessa decisão se associando ao clube.


"O Pelotas está fazendo negociações e está indo atrás de recursos para garantir ter uma tomada de decisão certa. Por exemplo, eu podia anunciar a Série D e dizer que a folha seria 50 mil reais. Iam ficar contentes. Isso é dizer que o Pelotas não irá a lugar nenhum. Nos 64 clubes, 4 vão atingir o sucesso e 60 vão jogar dinheiro fora. E o Pelotas não quer isso", declarou na coletiva.


O dirigente também disse que diversas negociações estão ocorrendo. Ele explicou que o clube tem hoje contas para pagar e preza pela transparência.


"O Pelotas paga 50 mil de parcelamento por mês. Para construir a obra (do estádio) tem que negociar com a receita federal que precisa de 70 mil reais por mês. Tudo isso é por mês pessoal. E as receitas são poucas muitas vezes", explicou.


Foto: Tales Leal | AI ECP