Presidente do Inter SM desabafa: "No dia do pagamento, ninguém aparece para ajudar"


Na tarde de quinta-feira, o Inter de Santa Maria empatou com o Lajeadense em 1 a 1 no Estádio Presidente Vargas. O empate complicou a situação do clube na busca pelo G-4 do seu grupo na Divisão de Acesso. A distância para a zona de classificação é de três pontos e ainda restam três rodadas.


Após o empate em seus domínios, a torcida subiu o tom das críticas ao time. Logo após o jogo, o atacante Tony Júnior foi o primeiro a desabafar. Em entrevista ao jornal Diário de Santa Maria, o atleta disparou contra a torcida.


– Do jeito que a torcida do Inter-SM só reclama, o clube vai ficar mais mil anos na segunda divisão – disse o atleta em entrevista.


Depois, foi a vez do presidente do clube também desabafar. Jauri Daros admite que há erros que precisam ser corrigidos, mas refutou o tom das críticas.


– Faz tantos anos que o Inter-SM não sobe para a Série A e parece que só eu sou cobrado. Não aguento mais ouvir reclamação e estou revidando nas redes sociais, porque não gosto de injustiça. Críticas construtivas são importantes, mas só falar sem ajudar não adianta. Estou desmotivado com a falta de apoio. No dia de pagamento da folha salarial, ninguém aparece para ajudar. Sou consciente que temos erros, mas também temos acertos – declarou Jauri Daros ao Grupo Diário.


Foto: Renata Medina/Inter SM