Projeto visa recuperar o estádio dos Eucaliptos, em Santa Maria, até o fim do ano

Um grupo de torcedores chegou de vez para ajudar o Riograndense na liberação do estádio dos Eucaliptos, em Santa Maria. O clube vem trabalhando há dois anos nas melhorias da sua casa para conseguir a liberação junto aos órgãos de segurança. As obras avançam de forma lenta, pois não há dinheiro em caixa. O esmeraldino trabalha com doações da comunidade. A direção já conseguiu a aprovação do PPCI, mas falta a liberação da Brigada Militar.


O grupo de torcedores, liderados por Alisson Fávero, lançou o projeto "VOLTA RIOGRANDENSE". A primeira ação é de limpeza do estádio dos Eucaliptos, que começou no último sábado. Após esta etapa, eles partem para o foco na infraestrutura, com as reformas e pintura.


Haverá um engajamento pelas redes sociais, para mobilizar mais pessoas. Uma das frentes será aumentar a arrecadação do clube e o quadro social. Conforme revelou Fávero ao site peleiafc.com, a meta é fechar o ano de 2020 com o estádio "impecável".

"Assim em 2021 estaremos organizados para comemorar o centenário do nosso campeonato do interior. Vamos concluindo as metas e traçando outras. Teremos mais alguns voluntários. Estamos angariando doações: tintas, cimento (...) Iremos trabalhar todos os sábados das 9h às 16h", explicou.


Ainda algumas obras precisam ser realizadas na casa do periquito de Santa Maria. Ele acredita que falta pouco para se chegar a liberação. "Precisamos focar no estádio e clube para podermos futuramente pensar em futebol", resumiu.


Em 2017, o Riograndense abandou a Terceirona Gaúcha em meio ao campeonato. Como punição, o clube ficou afastado de competições oficiais da Federação Gaúcha de Futebol. Desde então, o clube trabalha nas obras para liberar a sua casa e ter todos os alvarás necessários. Em 2020, a diretoria chegou a ensaiar um retorno, mas sem perspectiva de terminar os trabalhos recuou.

Foto: Tiago Nunes/Peleia FC/Arquivo