São Borja acusa jogador do Passo Fundo de agir de má-fé ao gritar "Para, para, para!" em pênalti


O jogo entre São Borja e Passo Fundo foi marcado por um lance polêmico de pênalti. O caso foi noticiário na quinta-feira (4) pelo site peleiafc.com. O lance, que resultou na penalidade, veio após um cruzamento para área. O árbitro do jogo era da delegacia de Cruz Alta, Tiago Rodrigues.


O meia Thiago Saraçol foi para a cobrança e após correr para a batida, o jogador não chutou de primeira e passou por cima da bola. Na sequência ele volta, olha para o árbitro e faz o gol. Um entrevero foi formado com invasão da área e goleiro se antecipando. No fim, o árbitro anulou o gol, deu cartão amarelo para Saraçol e marcou tiro livre indireto. Para alguns analistas de arbitragem, a interpretação do árbitro não foi errada, pois a regra proíbe "fintas" no momento da cobrança de pênalti. Contudo, outros defendem que ele não fez de forma proposital e por isso deveria voltar o lance.


O próprio São Borja se manifestou através de uma nota oficial sobre o caso. O clube afirma que "infelizmente, o lance acabou ganhando uma enorme repercussão e está tendo a realidade dos fatos totalmente desvirtuada, com vistas à macular a imagem do clube", diz a nota.


O São Borja conta ainda que conforme explicação do próprio jogador, na cobrança, o atleta Thiago Saraçol, ao se deslocar, chegando próximo da bola, ouviu gritos de “para, para, para!”. Conforme a direção, as palavras foram "proferidos em má-fé e atitude nitidamente antidesportiva por parte de um dos atletas do Passo Fundo, que estava próximo à cobrança"


O próprio árbitro reconheceu que ouviu também os gritos, mas não identificou de que lado veio se do time mandante, visitante ou, até mesmo, de algum torcedor.


"Após a análise de todos os vídeos disponíveis sobre o lance, verifica-se claramente que a intenção de Saraçol não foi em nenhum momento de enganar o goleiro ou fazer paradinha, o que é vedado pelas novas regras de arbitragem. Tanto é verdade que o jogador acaba recusando o chute após os gritos. Em seguida volta para a cobrança e somente após olhar para o árbitro e ver que ele estava aguardando a cobrança, chuta a gol, mesmo com o goleiro a poucos centímetros a sua frente, após ter se adiantado", declara a nota. 


O comentarista da TV Bugre, do São Borja, Renan Vilaverde, foi atrás da opinião do experiente ex-árbitro de 3 Copas do Mundo, Carlos Eugênio Simon, que explicou que "o jogador não demonstra em nenhum momento intenção de dar paradinha, o que é perceptível na forma como ele volta para a cobrança, dando a entender que alguma coisa efetivamente tenha ocorrido para ele ter tomado esta atitude", diz o ex-árbitro e comentarista da Fox Sports.


Desta forma, o clube repudia completa que repudia a atitude do árbitro principal da partida. O São Borja afirma que está estudando formas para encaminhar os devidos pedidos de providências à Federação Gaúcha de Futebol para o afastamento do trio de arbitragem.


A partida terminou com 2 a 0 para o Passo Fundo. A derrota prejudicou o São Borja que ocupa a lanterna do Grupo B da Divisão de Acesso e corre risco de ser rebaixado para a Terceirona.


Imagem: Mycujoo/FGF/Canal