São Gabriel se manifesta sobre caso de injúria racial

Na última rodada da Divisão de Acesso, o São Gabriel venceu o Guarani de Venâncio Aires pelo placar de 2 a 0. A partida foi marcada por um caso de injúria racial. O árbitro Solano de Oliveira relatou em súmula, que após o fim do jogo, um atleta do Guarani, Lucas da Silva, foi vítima de insultos de cunho racistas enquanto se dirigia para o vestiário. O próprio atleta acionou a arbitragem após o ocorrido. Ele afirma ter sido chamado de "macaco".


O São Gabriel emitiu uma nota sobre ocorrido. O clube afirma ser livre de preconceitos e repudia fortemente qualquer atitude discriminatória. No comunicado divulgado nas redes sociais, a direção se coloca à disposição das autoridades para elucidar o caso.


"O Esporte Clube São Gabriel, por intermédio de seu departamento jurídico e de comunicação, vem a público manifestar-se em face das alegações feitas pelo jogador da equipe do E.C. Guarani em partida válida pela 9ª rodada do Gauchão Série A2, no dia 22 de maio de 2022. O Esporte Clube São Gabriel é um clube livre de preconceitos e repudia fortemente qualquer atitude preconceituosa, discriminatória e intolerante, pois sempre foi um clube acolhedor e de todos. Em que pese a Brigada Militar, que estava no local, e o quarteto de arbitragem, que ainda se encontrava no campo, nada tenham observado quanto ao alegado, O E.C. São Gabriel reitera a necessidade e a importância de uma investigação sólida, com compromisso da verdade e da lei. Por isso, se coloca inteiramente à disposição das autoridades competentes para contribuir na elucidação do caso", declarou o clube em nota.