top of page

Série D termina com centroavante do Caxias como o maior goleador da história

A Série D de 2023 chegou ao final com o título do Ferroviário-CE. Além dos investimentos da CBF de R$ 105 milhões, valores inéditos para o incremento da Série D, houve ineditismo também em aspectos técnicos.


O artilheiro da competição foi Eron, do Caxias. Ele fez o maior número de gols já registrados numa única edição de Série D: 14. Superou Marcelo Toscano (Portuguesa-RJ, com 13), Pablo Thomaz (Operário-VG, com 12) e o veterano Ciel (Ferroviário, autor de 12 gols). O atleta não ficará no Grená para 2024. Eron tem um pré-contrato com o Vila Nova de Goiás.


Outro feito alcançado neste ano se deu ainda na primeira fase, no dia 10 de julho, quando o Brasiliense aplicou goleada de 10 a 0 no Interporto – foi o placar mais elástico de todas as séries do Brasileirão já disputadas.


A Série D de 2023 contemplou também a marca histórica dos 10 mil gols na competição, que é realizada desde 2009. Isso ocorreu na fase de grupos.


As novidades podem ser estendidas à façanha do Ferroviário: tornou-se o primeiro bicampeão da Série D (o primeiro título foi em 2018) e se consagrou como o clube que permaneceu invicto por mais jogos numa mesma edição da Série D: 24 ao todo.


Foto: Vitor Soccol/Caxias

Comments


bottom of page