Súmula: Árbitro afirma ter sido agredido com cotovelada em Bagé, na Pedra Moura


A partida entre Bagé e Santa Cruz terminou em 1 a 1, na quarta-feira, pela 2ª rodada da Copa Ibsen Pinheiro, mas a súmula do jogo relata uma série de situações envolvendo o time jalde-negro. O árbitro do jogo, Dakimalo Garra Gomes detalha duas confusões, uma mais grave, onde ele afirma que foi agredido por uma pessoa da comissão técnica do Bagé, mas que não pode ser identificada pelo nome.


Primeiro, Dakimalo conta no documento oficial do jogo, disponível de forma pública para qualquer pessoa, que o auxiliar técnico do Bagé entrou no espaço da casamata da equipe local por meio do seu vestiário para protestar contra a arbitragem, verificando isso, a equipe de arbitragem o retirou de campo. Contudo, o profissional voltou a campo após o fim do primeiro tempo para reclamar contra a equipe de arbitragem, sendo retirado pela Brigada Militar.


"Ao decorrer do 2º tempo o profissional, voltou a adentrar a casamata da equipe local por meio do vestiário da sua equipe, por algum acesso interno de não conhecimento da equipe de arbitragem, a equipe de arbitragem ja havia o retirado para fora do campo", revela a súmula.


O juiz relata ainda que ao fim do confronto, o auxiliar vai em direção a equipe de arbitragem para protestar e desfere palavras de baixo calão, tais como: "Vocês são uns m@#$", "São tudo uns ladrão", "Nós vamos pegar vocês a pau", "Hoje vocês não vão sair daqui", "a Brigada só vai proteger vocês até o portão, la fora vamos pegar vocês", relata a súmula.


COTOVELADA


No documento oficial, o árbitro afirma que quando a equipe de arbitragem se encaminhava ao seu vestiário, protegidos pela Brigada Militar, vários diretores e

pessoas identificadas com o uniforme da equipe do Bagé insultavam e xingavam de maneira ofensiva e ameaçadora a equipe de arbitragem. Neste momento, uma pessoa agride o árbitro com uma cotovelada que atinge o seu rosto.


"Quando o árbitro do jogo foi entrar no seu vestiário, um cidadão identificado com o uniforme da comissão técnica da equipe G.E. Bagé, AGREDIU o árbitro dando uma cotovelada acertando o rosto, entre o queixo e a boca do árbitro. Este cidadão agrediu o árbitro e saiu correndo para dentro do vestiário da equipe local, não podendo ser identificado o seu nome. Relato ainda que durante a partida membros do G.E. Bagé, não identificados mas com uniforme da comissão técnica, invadiam e causavam tumulto a beira do campo, no espaço reservado aos seus jogadores reservas, invadiam por algum acesso interno não identificado pela equipe de arbitragem", revela Dakimalo.


A Federação Gaúcha de Futebol, o Bagé e o Sindicato dos Árbitros do Estado do Rio Grande do Sul ainda não se manifestaram sobre o ocorrido.


PUNIÇÃO


Em um ano é a segunda agressão relatada pela arbitragem gaúcha no estádio da Pedra Moura. Na Divisão de Acesso, o trio de arbitragem do jogo entre Bagé e São Paulo relatou agressão por parte de torcedores enquanto se dirigia para o carro do lado de fora do estádio da Pedra Moura. Este fato, inclusive, gerou uma punição de perda de dois mandos ao Bagé e jogos de portões fechados. Contudo, o clube recorreu e a Federação autorizou o clube jogar a Copinha em Bagé e a punição ficou para ser cumprida na Divisão de Acesso de 2021.