SindiRádio esclarece que "radinhos de pilha" não estão proibidos nos estádios

O SindiRádio (Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS), entidade que representa os radiodifusores gaúchos, esclareceu em nota ao público, as regras acerca do acesso de torcedores portando rádios portáteis nos estádios da dupla Gre-Nal (Beira-Rio e Arena do Grêmio). Na partida entre Internacional e River Plate, na noite da última quarta-feira (3), torcedores relataram nas redes sociais situações em que foram proibidos de acessar o local com o famoso “radinho de pilha”. Em contato com ambos os estádios, o SindiRádio apurou que não há qualquer restrição sobre a prática, podendo o torcedor circular livremente com o objeto. O que ocorreu durante o jogo foi um provável ruído na comunicação entre os profissionais de segurança, ocasionando a confusão.


“Para nós, é preocupante que seja considerada qualquer forma de coibir os ouvintes de acompanhar as jornadas esportivas do time do coração na emissora de sua preferência. É um hábito clássico e admirável, demonstra toda a relação de proximidade do público com as emissoras de rádio. Além disso, o rádio é um dos meios mais democráticos de transmitir notícias, já que através dele as pessoas têm informações de qualidade gratuitamente.Não há qualquer proibição prevista em regulamento. Torcedores e radiodifusores podem ficar tranquilos quanto a isso”, explica a presidente do SindiRádio, Christina Gadret.


O presidente da Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos (ACEG), Alex Bagé, também apurou o caso junto ao SindiRádio e falou sobre a situação. “A ACEG, que trabalha diretamente com os profissionais de rádio, é parceira do Sindicato na intenção de esclarecer os fatos e valorizar a categoria. Por isso, automaticamente nos preocupou essa informação da restrição. No próprio regulamento da competição [Libertadores], elaborado pela Conmebol, não há proibição alguma neste sentido. Rádio é sinônimo de futebol”, completa.


Foto: Tiago Nune/Peleia FC