STJD: Brasil é multado e perde dois mandos por caso de injúria no Gauchão

Em última instância nacional, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol reformou a decisão do TJD/RS por injúrias praticadas por torcedores do Brasil de Pelotas no Campeonato Gaúcho. Por unanimidade dos votos, os auditores majoraram as penas do Brasil de Pelotas para R$ 30 mil, perda de dois mandos de campo, além de excluir o torcedor identificado por 900 dias. Os mandos deverão ser cumpridos no Gauchão de 2023. O processo foi julgado nesta quinta, dia 9 de junho, em sessão itinerante realizada na Federação Gaúcha de Futebol, em Porto Alegre.


Entenda o caso:


Um inquérito conduzido pelo TJD/RS concluiu ter havido discriminação racial em três momentos distintos por torcedores do Brasil de Pelotas contra jogadores do Grêmio, em partida válida pelo Campeonato Gaúcho 2022. A primeira injúria foi relatada durante o aquecimento das equipes. No intervalo do jogo nova injúria foi ouvida pelos atletas do Grêmio. A terceira ocorreu quando um torcedor imitou um macaco. O torcedor foi identificado e detido. A Procuradoria denunciou o Brasil de Pelotas por tripla infração ao artigo 243-G do CBJD.


Julgado pela Comissão Disciplinar do TJD/RS o clube foi punido nas três condutas com multa total de R$ 30 mil, perda de dois mandos de campo e um torcedor identificado suspenso por 900 dias da praça de desporto. O Brasil de Pelotas recorreu ao Pleno local, que deu parcial provimento para absolver o clube nas duas primeiras denúncias e aplicou multa de R$ 10 mil e a perda de um mando de campo pela terceira infração. Novamente o clube recorreu e o processo foi julgado pelo STJD do Futebol em última instância nacional.


Foto: Divulgação