top of page

Suspeita de injúria racial é registrada no Estádio Centenário em jogo do Gauchão

A partida entre Caxias e Ypiranga ficou paralisada por 7 minutos depois dos 31 minutos do primeiro tempo no Estádio Centenário. O jogo terminou com vitória grená por 3 a 0 na décima rodada do Gauchão.


Ao longo da primeira etapa, o massagista Marcão, do Ypiranga, denunciou ao árbitro Roger Goulart um caso de injúria racial que teria sido praticada por um torcedor do Caxias. O torcedor foi identificado e retirado da arquibancada para prestar esclarecimentos, conforme nota do Caxias.


"O Caxias esclarece que diante dos acontecimentos no 1° tempo do jogo diante do Ypiranga, após denúncia de ofensa por parte de um integrante da Comissão Técnica do Ypiranga, o torcedor foi identificado e levado para as autoridades.

O indivíduo foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. O Caxias prestará todo tipo de informações as autoridades para que o tal ato seja esclarecido", declarou o Caxias ainda durante a partida.


Em nota, o Ypiranga afirmou que a ofensa teria sido direcionada ao zagueiro Windson.


"O Ypiranga Futebol Clube vem por meio deste manifestar seu repúdio às palavras racistas direcionadas ao atleta Windson, por um torcedor do S.E.R. Caxias, no confronto de hoje, no Estádio Centenário. O indivíduo foi reconhecido por um membro da comissão técnica do Ypiranga e conduzido a Delegacia para prestar esclarecimentos. O Ypiranga F. C. se solidariza com o atleta e está prestando toda a assistência ao profissional. Que atos como este jamais voltem a ocorrer", declarou o clube de Erechim.


Na súmula, o árbitro da partida, no Estádio Centenário, relatou o caso como suspeita de injúria racial. Um boletim de ocorrência foi registrado pela polícia.


"Informo que aos 31 minutos do 1° tempo a partida foi paralisada pois o massagista da equipe do Ypiranga FC sr. Marcus Giovani dos Santos Bissoli, venho até o arbitro relatando ter sido ofendido por um torcedor da equipe do Ser Caxias que estava na arquibancada em cima da casa mata da equipe do Ypiranga FC com suspeita de injúria racial. A brigada militar foi acionada e identificou o torcedor retirando do estádio. B.O: 5209/2023/151008 - registro simples de suspeita de injúria racial", descreveu o árbitro.


Foto: Divulgação

Comments


bottom of page