top of page

TJD-RS denuncia dois jogadores por participação em esquema de manipulação

A Operação Penalidade Máxima teve o primeiro desdobramento no âmbito local da esfera esportiva. O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) denunciou dois atletas gaúchos. Jarro Pedroso, do Inter SM, e Nikolas Farias, ex-Novo Hamburgo, podem ser suspensos por até dois anos e multados em R$ 100 mil.O julgamento ocorre na próxima segunda-feira.


Os dois atletas foram citados no artigo 243, § 1º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende". A suspensão prevista no artigo é de 360 a 720 dias e banimento no caso de reincidência, além de multa, de R$ 100 a R$ 100 mil.


Na Operação Penalidade Máxima, do Ministério Público de Goiás, ambos reconheceram a prática envolvendo fraudes em apostas, mas deixaram de responder criminalmente, pois viraram informantes no caso e não são réus.


Os dois teriam participado do esquema em jogos do Gauchão. No dia 11 de fevereiro, pelo estadual deste ano, Nikolas recebeu a proposta de R$ 80 mil em troca do cometer de um pênalti, o que foi confirmado, no jogo entre Novo Hamburgo e Esportivo. O pênalti foi cometido.

Já o atacante Jarro também recebeu uma proposta para fazer um pênalti na partida do São Luiz, clube que defendia, contra o Caxias, em 12 de fevereiro, pelo Gauchão de 2023. Havia a promessa de pagamento de R$ 70 mil para que Jarro cometesse um pênalti no primeiro tempo da partida. Jarro cometeu o pênalti. O atleta disse que depois devolveu o dinheiro e que participou do esquema pois estava sendo ameaçado.

Comments


bottom of page