Um dos segredos do Veranópolis está no banco de reservas

O Veranópolis lidera o Grupo A do Gauchão A2 2021 com uma das melhores campanhas da competição até o momento. São seis vitórias, dois empates e somente um revés. Em busca do acesso para a elite estadual, o Pentacolor conta em sua comissão técnica com um profissional conhecedor deste processo de ascensão. Trata-se de Luciano Borges, o Lucianinho, ex-atacante do próprio VEC nos anos 90 e por muitos anos auxiliar técnico de Gilmar Dal Pozzo, inclusive nas conquistas da Chapecoense e no título nacional do Náutico. Agora, em nova etapa da carreira, Lucianinho fala da alegria de estar ‘em casa’ como auxiliar do pentacolor ao lado do técnico Cristian de Souza.


“Satisfação e gratidão por estar de volta ao Clube onde tive duas conquistas importantes, o título da Divisão de Acesso em 1993 como jogador e campeão do interior em 2012, como auxiliar técnico. Recebi o convite e aceitei em virtude do projeto, que é retornar para a elite gaúcha. Também pelo fato do VEC querer retomar as categorias de base, o que estou disposto a contribuir. Vim para somar junto com o Cristian (Souza, treinador) e os demais companheiros da comissão técnica. Foram quase quinze anos de parceria com o Gilmar Dal Pozzo, sou grato por tudo que conquistamos, o conhecimento ninguém te tira, construímos além da amizade, diversas vitórias e histórias. Agora, neste primeiro momento, quero poder agregar aqui no Veranópolis e atingirmos os objetivos, primeiro classificarmos bem e, depois, efetivamente, conseguirmos o retorno para a primeira divisão”, afirmou.


O próximo compromisso do VEC será domingo (19), às 11h, diante do Glória, em Vacaria. Mais um confronto longe de casa. Na última rodada, contra o Passo Fundo, goleada por 4 a 0.


“A competição é bastante acirrada, com muitos times que recentemente estavam na primeira divisão, o que é o nosso caso também. Todos dando o melhor para subir, mas aqui a gente pensa jogo a jogo. Nossa comissão técnica conversa diariamente, a gente prepara as atividades, treinamentos, palestras, de acordo com o ambiente, o duelo seguinte, focado em buscar os objetivos passo a passo. O trabalho vem dando muito certo e queremos que isso prossiga até o fim. Jogar no Altos da Glória é sempre difícil, lembro também quando eu era atleta, lá sempre foram partidas difíceis e, certamente, não será diferente agora. Apresentamos um grande futebol contra o Passo Fundo, mas não podemos pensar que porque lá o resultado foi expressivo que será repetido agora. Respeito ao máximo e concentração durante os noventa minutos para o enfrentamento em campo”, finalizou Lucianinho.


Foto: Arquivo Pessoal