Vakinha Online: Jovem atleta precisa de ajuda para fazer transplante de córnea

Bernardo, tem 18 anos e em cerca de um mês descobriu que estava com ceratocone podendo perder totalmente a visão. Com exames e diagnósticos diferentes, se descobriu que afetou a outra vista também. Agora, ele terá que fazer procedimentos em ambos os olhos.


Na vista da direita, o jovem irá fazer crosslinking, no valor de R$ 6.000,00. O procedimento consiste no uso de radiação ultravioleta, associada a uma substância chamada riboflavina, aumentando a rigidez biomecânica da córnea. Já no outro olho, o mais afetado, será feito um transplante de córnea no valor de R$ 25.000,00.


"Nós, amigos e familiares de Bernardo, agradecemos qualquer tipo de ajuda. Caso não consiga contribuir com algum valor, pedimos que compartilhe e chegue no máximo de pessoas possíveis", declara a família na página de arrecadação online.


Para custear o alto valor do tratamento, uma campanha de doação online está sendo compartilhada nas redes sociais. O peleiafc.com também entra em campo neste time da solidariedade para ajudar o jovem jogador.


Você pode fazer qualquer doação em dinheiro. (CLIQUE AQUI E DOE)


O atleta passou pelo Soledade em 2019. O clube também compartilhou a campanha online em suas redes sociais.


"Hoje vamos abrir nosso espaço para ajudar nosso antigo atleta Bernardo, que passou pelo SFC em 2019. Ele está passando por uma situação complicada e precisa da nossa ajuda! Esta é uma vakinha virtual que os familiares estão fazendo para arrecadar o dinheiro para o transplante. Vamos compartilhar esse post e mostrar nossa força e nosso companheirismo!!", declarou o clube em nota.


Gaúcho de Dom Pedrito, Bernardo precisa de R$ 31 mil para ambos os procedimentos e já arrecadou cerca de R$ 10 mil.


A DOENÇA


Ceratocone é uma enfermidade não inflamatória que afeta a estrutura da córnea, camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular. A principal característica do ceratocone é a redução progressiva na espessura da parte central da córnea, que é empurrada para fora, formando uma saliência com o formato aproximado de um cone.


A córnea funciona como uma lente fixa sobre a íris, a área colorida dos olhos, e, através da pupila, projeta a luz sobre a retina. Alterações na transparência e curvatura da córnea podem comprometer a visão. O defeito do ceratocone impede a projeção de imagens nítidas na retina e pode promover o desenvolvimento de grau elevado de astigmatismo irregular e miopia.


Ceratocone é uma doença genética rara, de caráter hereditário e evolução lenta, que se manifesta mais entre 10 e 25 anos, mas pode progredir até a quarta década de vida ou estabilizar-se com o tempo. A enfermidade atinge cerca de 150 mil pessoas por ano no Brasil e pode atingir os dois olhos de maneira assimétrica, ou seja, o distúrbio pode afetar mais um olho que o outro.


Fonte: Dr. Drauzio Varela