Zagueiro Kelvin comemora a estreia como profissional no Juventude e mira o Brasileiro de Aspirantes

A partida do Juventude diante do Confiança, na 9ª rodada, foi especial. Para além da vitória de virada na Série B, o jogo marcou a estreia do zagueiro Kelvin como profissional.


Aos 20 anos, o atleta atuou pela primeira vez com a camisa do Juventude, ingressando nos instantes finais do duelo que marcou o quarto resultado positivo da equipe gaúcha na segunda divisão do Campeonato Brasileiro. O defensor, que entrou quando o placar ainda estava 2 a 1, comemorou a conquista.


- Uma sensação única e indescritível. Eu cheguei ao Juventude com apenas 14 anos e pude realizar a estreia como profissional no Jaconi. A experiência foi incrível. Agora, é continuar trabalhando para estar pronto quando receber outras oportunidades.


Já com a experiência de ter acompanhado o clube em outros jogos da Série B 2020 e Copa do Brasil, o zagueiro Kelvin comentou sobre as características naturais da competição. No entanto, a pandemia trouxe uma realidade diferente nesta temporada.


- A Série B é uma competição muito disputada e, por conta da pandemia, ficou mais difícil ainda. É jogo atrás de jogo. Vem sendo uma experiência muito boa. Eu tenho certeza que agregará muito à minha carreira profissional.


Apesar da formação no Juventude, o jovem passou um período no Corinthians - do segundo semestre de 2019 ao começo deste ano. Inclusive, participou da Copa São Paulo com o clube paulista. No retorno ao clube gaúcho, começou a ganhar oportunidades com técnico Pintado e, agora, vislumbra a possibilidade de disputar o Campeonato Brasileiro de Aspirantes.


- O professor Pintado vem falando comigo ao longos dos dias, pra eu me manter sempre preparado e trabalhar cada vez mais. As oportunidades aparecem quando você menos espera, e é preciso estar pronto.


Pela primeira vez, depois de três edições, o Juventude participará da competição Sub-23. Kelvin comentou sobre as alternativas que o Brasileiro de Aspirantes pode oferecer aos clubes.


- É uma competição muito boa, principalmente para os mais novos amadurecerem e até jogarem contra atletas mais experientes. É bom pra pegar a famosa "casca". Sem falar no principal, que é o ritmo de jogo para, quando subir ao profissional, estar pronto.


O Juventude volta a campo nesta terça-feira, pela Copa do Brasil, diante do CRB, na terceira fase da competição. Já a estreia no Campeonato Brasileiro de Aspirantes está prevista para o mês de outubro.


Foto: Divulgação/Assessoria