ZECA BATE O INTER COM DIREITO A GOLAÇO

Acreditar é palavra de ordem no vocabulário do atacante Márcio Jonatan. E ela resume bem o que foi a incrível tarde do São José, neste domingo, ao derrubar o Internacional no clássico da Capital, por 2 a 0, na estreia do Zeca no Passo d'Areia neste Gauchão. Foi a segunda vitória consecutiva da equipe comandada por Rafael Jaques, que chega a seis pontos em nove disputados e já ocupa o segundo lugar na tabela.

Os gols foram marcados no segundo tempo. Primeiro, aos 10 minutos, Márcio Jonatan, aquele que sempre acredita, apanhou a sobra na intermediária de ataque, girou e chutou forte, de primeira, longe do alcance do goleiro. Um golaço! A definição da vitória veio aos 36 minutos, com outro que nunca deixa de acreditar e, depois de passar um ano recuperando-se de uma grave lesão, Tássio marcou, de cabeça, após cobrança de falta, o seu primeiro gol com a camisa do São José.

Mas a resolução do jogo em um segundo tempo de domínio completo do Zeca foi antecedida por uma primeira etapa de muito equilíbrio e calor, impedindo que os dois times tivessem mais ações ofensivas. As oportunidades limitaram-se a uma falta perigosa de cada lado. Os colorados tiveram a primeira chance, e Fábio fez grande defesa. Pelo lado do Zeca, Everton Alemão soltou a bomba e o goleiro fez milagre ao evitar que a bola entrasse no cantinho.

"Nós conversamos no intervalo e eu via que o time estava bem, mas parecia meio ansioso, o que é normal em uma partida deste tamanho. Quando a equipe se acalmou, o jogo fluiu", avalia o técnico Rafael Jaques.

Foi assim que as oportunidades começaram a acumular. Logo aos 2 minutos, Márcio Jonatan teve sua primeira tentativa passando perto do gol. Dois minutos depois, Rafael Tavares chutou de fora da área, e tentaria mais duas vezes antes que, aos 10 minutos, Márcio Jonatan marcasse um gol antológico. "Eu sempre penso que posso fazer mais, posso apresentar mais, e acredito que vai dar resultado. Eu sabia que poderia fazer um gol. Em todos os jogos eu tento passar isso para os companheiros, de testarem os limites de cada um e se entregarem ao máximo", disse o atacante após a partida. E quem disse que o gol acomodou o time? Pelo contrário. A pressão só aumentou.

As 24 minutos, Dudu Mandai cruzou com perfeição, na cabeça de Matheuzinho. Ele testou, mas o goleiro estava bem posicionado. Cinco minutos depois, Tiago Pará teve uma grande oportunidade ao puxar o contra-ataque, mas no momento de deixar Matheusinho na cara do gol, errou o passe.

O atacante se redimiria ao cobrar falta quase na marca do escanteio, na medida para Tássio nem pular. Na verdade, ele agachou-se para botar para o fundo da rede, aos 36 minutos, e definir os 2 a 0.

"Tínhamos uma proposta bastante ofensiva para este jogo. Temos todo o respeito pelo Internacional, mas era nosso jogo em casa, e precisávamos conquistar os três pontos, que são importantes para a busca dos nossos objetivos na competição", diz Jaques.

E ele nem vai ter tempo de comemorar. Nesta segunda, o grupo de jogadores se reapresenta para, na terça, partir rumo ao sul do Estado. Na noite de quarta, o Zeca encara o Pelotas pela quarta rodada. #peleiafc

Foto: Eduardo Torres Divulgação/EC São José