Árbitro agredido volta a ser relacionado em um jogo da Divisão de Acesso

No dia 4 de outubro de 2021, o árbitro Rodrigo Crivellaro foi agredido pelo jogador Willian Ribeiro durante a partida entre Guarani de Venâncio Aires e São Paulo de Rio Grande. O jogo, válido pela Divisão de Acesso 2021, foi realizado no estádio Edmundo Feix. Na época, o atleta defendia as cores do São Paulo.


A imagem rodou o mundo. O árbitro foi empurrado pelo atleta e, na sequência, teve a sua cabeça chutada no chão. Ele precisou ser socorrido e levado ao hospital desacordado. O jogador foi preso em flagrante, mas depois foi solto.


Seis meses após o caso, o árbitro voltou a ser escalado para um jogo da Série A2. Na abertura do campeonato deste ano, Crivellaro esteve atuando como quarto árbitro no jogo entre Avenida e Lajeadense, no Estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul.


Devido à lesão causada, o profissional da arbitragem ficou três meses sem poder trabalhar. Durante o período, ele usou um colar cervical. A partida do último domingo marcou o retornou de Crivellaro ao futebol depois da agressão.


Em julgamento no dia 18 de outubro do ano passado, por unanimidade, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) decidiu por condenar o jogador a suspensão de 730 dias. Ele ficará afastado do futebol profissional por dois anos.


Rodrigo Crivellaro (primeiro da esquerda) volta aos gramados do interior

Foto: @pamelabrilhante / Avenida