"É uma pena ele ter falado tudo isso via imprensa", afirma presidente do Brasil

O atleta Denílson deixou o Bento Freitas com declarações fortes. Ele classificou como uma "tremenda bagunça" o momento vivido pelo clube. O atleta revelou ainda que os salários estão atrasados há três meses e que ninguém da diretorias passou a real situação ao grupo.


Em entrevista a Rádio Universidade, ao repórter Marcelo Prestes, o presidente do Brasil de Pelotas lamentou que o atleta tenha falado tudo isso pela imprensa. Nilton Pinheiro disse que não foi procurado pelo jogador para tratar desses temas.


"O Denílson não conversou com a diretoria. Quando ele chegou eu o recebi. Conversamos depois, ele agradeceu e durante todo o período que ele esteve em recuperação a gente acompanhou. É uma pena ele ter falado tudo isso via imprensa, pois para mim ele não falou nada. Conversei com o representante dos atletas explicando com relação ao desembolso do pagamento. Estamos há 47 dias sem receber nenhum recurso. O próprio presidente do conselho e eu ajudamos a fazer pagamento de viagens e concentração. Estamos no nosso limite e os recursos não chegam. O culpado realmente é o presidente Nilson Roberto Pinheiro. Mas os recursos não estão chegando por questões jurídicas", explicou o presidente.


Ainda 1uanto a situação financeira, o presidente revelou que o clube terminou a pouco um condomínio de credores de 6 milhões e vem trabalhando diuturnamente para resolver as pendências junto à CBF para receber valores nos próximos dias. Por fim, o dirigente disse que é constrangedor chegar no local de trabalho e as pessoas estarem com salários atrasados.


Foto: TV Xavante/Brasil