Após descobrir tumor, atleta precisa de ajuda para realizar cirurgia e voltar a jogar

O volante Bruno Demétrio da Silva está enfrentando o adversário mais duro que a vida lhe impôs. O atleta defendeu o Gaúcho de Passo Fundo na Terceirona Gaúcha 2021 e tem passagem pelo Guarany de Bagé na temporada passada. Durante o campeonato deste ano, Bruno Bêra, como é conhecido, teve uma lesão no ombro e após passar por exames foi diagnosticado com um tumor, encondroma. Assim, ele não pode mais atuar e ajudar a família.


Aos 29 anos, o jogador quer voltar aos gramados, mas para isso precisa passar por uma cirurgia para retirada do tumor. Natural de Mineiros do Tietê, São Paulo, o atleta conversou com o site peleiafc.com. Bruno descobriu o tumor logo na primeira rodada da Terceirona.


"Na pré-temporada, na academia eu senti um estiramento no ombro. Tomei um anti-inflamatório, mas continuei a treinar. Na véspera da estreia, eu senti uma dor forte no ombro na madrugada. Na partida, no segundo tempo, estava doendo demais. Eu fui dar uma bicicleta e caí em cima do ombro. Continuei jogando, mas isso me limitou muito os movimentos. Fiz uma ressonância e deu diagnóstico que era um tumor. Logo em seguida ainda peguei covid-19 e fiquei isolado. Depois, a biópsia confirmou e só com operação, pois pode se tornar algo mais grave", explicou o atleta.


O atleta está atualmente em Goiânia, Goiás, onde mora há seis anos. Ao consultar com um médico particular, o especialista recomendou operar o mais rápido possível, pois o tumor cresce com o tempo e pode ocasionar outros problemas. A grande questão agora é o valor da cirurgia. Bruno precisa de um montante entre 17 e 20 mil reais para o procedimento.


"Todo mundo sabe, eu não tenho condições de fazer essa operação com urgência, pois não tenho de onde tirar. Estou com essa vaquinha online e muita gente está ajudando a postar e com valores. Estou lutando para conseguir o mais rápido possível para fazer aquilo que mais gosto, jogar futebol e ajudar a família", comentou.


Mesmo com a cirurgia, o pós-operatório ainda será longo. Ele vai precisar de até cinco meses de recuperação. Possivelmente, o jogador só consiga voltar aos gramados no ano de 2022.


"O meu caso tem que colocar pino, tirar o tumor, fazer a raspagem, colocar placar. Então a recuperação é de 4 a 5 meses. Se eu operar o mais rápido possível, eu volto a jogar no ano que vem", projetou o jogador.


>>> COMO AJUDAR


O time da solidariedade já entrou em campo para ajudar o volante.

Quem quiser ajudar pode doar qualquer valor via o PIX.

A chave é o CPF do atleta: 41394088809


Caso queira ajudar de outra forma, o contato disponibilizado pelo jogador é (62) 9 8168-3389. Nas redes sociais, diversos atletas estão compartilhando a postagem para ajudar o volante a realizar a cirurgia o quanto antes e, assim, poder voltar a trabalhar.